DILMA ROUSSEFF

Dilma posta no Twitter frase de Temer e cita 'farsa das elites'

Dilma citou uma frase em latim que foi usada por Temer quando o então vice-presidente escreveu uma carta direcionada a ela

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 07/07/2017 às 16:26
Foto: Agência Brasil
Dilma citou uma frase em latim que foi usada por Temer quando o então vice-presidente escreveu uma carta direcionada a ela - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

Em meio ao clima sobre a posição do PSDB em relação ao governo do presidente Michel Temer (PMDB), a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) usou o Twitter nesta sexta-feira (7) para publicar indiretas ao peemedebista, que assumiu o poder após o impeachment da petista no Congresso Nacional. Em um recado sobre "golpe" e "farsa", Dilma citou uma frase em latim que foi usada por Temer quando o então vice-presidente escreveu uma carta direcionada a ela para falar que era um "vice decorativo", em dezembro de 2015.

Nesta sexta-feira (7), um dia depois de o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), afirmar que o País "caminha para a ingovernabilidade", Dilma afirmou que a história está se repetindo. "Desde Marx sabemos: a história se repete, a primeira vez com a tragédia e a segunda com a farsa. Golpe 2016: tragédia 2017: farsa das elites", escreveu.

"Em vez de carta Twitter; verba volant scripta manent!", escreveu Dilma. Em tradução livre, a frase citada significa "as palavras voam, os escritos permanecem." A citação foi usada por Temer como epígrafe da carta escrita após o processo de impeachment ser pautado pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Na ocasião, Michel Temer afirmou que sabia que Dilma não tinha confiança nele e no PMDB.

Uma hora antes dessa manifestação de Dilma, Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara, também usou o Twitter para afirmar que é preciso "ter muita tranquilidade e prudência neste momento".

Cresceu nesta quinta-feira (6) a tensão sobre a posição do PSDB em relação ao governo Temer. Em conversa com jornalistas, Tasso Jereissati disse que o País "caminha para a ingovernabilidade" na gestão do peemedebista e que Rodrigo Maia poderia garantir governabilidade ao País até a eleição de 2018.

A ideia da queda de Temer com a ascensão de Maia ao poder preocupa o PT. Em entrevista para uma rádio nesta quinta, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou que só interessa a saída do peemedebista se houver convocação de eleições diretas. Na quarta-feira, 5, em Brasília, Lula chegou a falar que Maia estaria se preparando para ser o próximo presidente e que os petistas não poderiam achar "que um golpista é melhor do que outro."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias