garantia

Jungmann é exonerado temporariamente para garantir vaga na Câmara

Exoneração do Ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (9)

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 09/08/2017 às 8:58
Wilson Dias / Agência Brasil
Exoneração do Ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (9) - FOTO: Wilson Dias / Agência Brasil
Leitura:

O ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS), foi exonerado nesta quarta-feira (9) pelo presidente Michel Temer (PMDB) para reassumir seu mandado na Câmara dos Deputados. A saída de Raul, porém, seria o cumprimento de uma formalidade, para que ele não perca a sua vaga de suplente do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), devido as exonerações de ministros para votação das agendas do governo federal. Segundo informações da Rádio Jornal, assessores do Ministério da Defesa informaram que ele deve ser renomeado nesta quinta-feira (10).

Caso o ministro não voltasse a Câmara, a vaga seria preenchida pelo próximo suplente da coligação a qual o seu partido, o PPS, pertence. Ele assumiu o mandato de deputado em fevereiro de 2015 após os titulares tornarem-se secretários estaduais de Pernambuco.

Exoneração

Em outubro de 2016, Raul Jungmann também foi exonerado para garantir sua vaga como deputado federal. Para a votação da denúncia contra Temer por corrupção passiva, ele foi o único ministro pernambucano que não voltou à Câmara. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias