JUSTIÇA FEDERAL

Moro aceita denúncia e torna Aldemir Bendine réu na Lava Jato

Segundo a denúncia oferecida, o Grupo Odebrecht pagou ao ex-presidente do BB e Petrobras R$ 3 milhões

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 24/08/2017 às 15:22
Foto: Arquivo/Agência Brasil
Segundo a denúncia oferecida, o Grupo Odebrecht pagou ao ex-presidente do BB e Petrobras R$ 3 milhões - FOTO: Foto: Arquivo/Agência Brasil
Leitura:

O juiz federal Sérgio Moro aceitou, nesta quinta-feira (24) a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal contra o ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine. Alegando haver "indícios suficientes de autoria e materialidade", Moro decidiu tornar Bendine e outras cinco pessoas, entre elas Marcelo Bahia Odebrecht, réus na Justiça Federal por corrupção ativa e passiva no âmbito da Lava Jato.

Segundo a denúncia oferecida, o Grupo Odebrecht, especificamente através do Setor de Operações estruturadas, teria pago vantagem indevida de R$ 3 milhões entre 17/06/2015 a 01/07/2015, a Aldemir Bendine, à época presidente da Petrobras.

A vantagem indevida teria sido solicitada por Aldemir Bendine ainda quando ele ocupava o cargo de Presidente do Banco do Brasil e em decorrência de uma operação de crédito em favor da Odebrecht Ambiental.

O juiz federal dá ainda o prazo de 10 dias para apresentação de resposta por parte dos acusados Álvaro José Galliez Novis, André Gustavo Viera da Silva, Antônio Carlos Vieira da Silva Júnior, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, Marcelo Bahia Odebrecht e Bendine.

Denúncia

Bendine é acusado de exigir R$ 17 milhões em propinas da Odebrecht. Segundo a investigação, ele acabou recebendo R$ 3 milhões em três parcelas de R$ 1 milhão entre junho e julho de 2015 enquanto ocupava a Presidência da Petrobras. Em troca teria agido em defesa dos interesses da empreiteira. Bendine foi preso em 27 de julho na Operação Cobra, 42ª fase da Lava Jato.

 

Últimas notícias