REFORMA

Marun diz que Previdência saiu do Congresso e subirá nos palanques

Carlos Marun ainda chamou os políticos contrários à reforma da Previdência de hipócritas

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 19/03/2018 às 17:30
Foto: Agência Brasil
Carlos Marun ainda chamou os políticos contrários à reforma da Previdência de hipócritas - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

A reforma da Previdência deixou o Congresso e vai subir nos palanques, disse a empresários do setor supermercadista nesta segunda-feira (19) o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Em seu discurso de abertura da Convenção Abras, no Rio de Janeiro, Marun acusou políticos contrários à reforma de hipócritas, por não terem votado pela sua implementação por motivos eleitoreiros.

"Ouso dizer que o grande problema do Brasil, fora a corrupção, é a hipocrisia, homens e mulheres na política não dizem o que realmente pensam", disse Marun, afirmando que a não aprovação da reforma da Previdência foi o pior revés que o governo Temer sofreu.

Para ele, é um risco este ano eleger políticos que não tiveram coragem de tomar uma decisão na hora que era necessário para evitar maiores déficits da Previdência. "Hoje eu rogo a Deus que se eleja um presidente da República alguém que não minta que a reforma não é necessária, seria a eleição de um mentiroso", comentou.

Ele voltou a afirmar que o presidente Michel Temer "é o melhor presidente por hora de mandato que o Brasil já teve", e disse que Temer vem sendo perseguido por ter decidido acabar com o corporativismo.

"Estamos vendo inflação e juros baixos, tivemos o melhor natal dos últimos anos, e tudo isso em meio a mais brutal perseguição ao presidente Temer", afirmou. "Fizemos a reforma trabalhista, e tudo isso em um ano e meio de governo, imagina se tivéssemos quatro anos, ele (Temer) iria estar disputando o posto de melhor presidente da República da história do Brasil", bradou, sendo muito aplaudido pelas centenas de empresários presentes.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias