Agressões

Fenaert repudia agressões sofridas por jornalistas

Jornalistas e fotojornalistas foram agredidos e ameaçados por manifestantes pró-Lula na noite da última quinta-feira (5)

JC Trânsito
JC Trânsito
Publicado em 07/04/2018 às 18:05
Foto: Reprodução
Jornalistas e fotojornalistas foram agredidos e ameaçados por manifestantes pró-Lula na noite da última quinta-feira (5) - FOTO: Foto: Reprodução
Leitura:

A Federação Nacional das Empresas de Rádio e Televisão (Fenaert) emitiu nota de repúdio às agressões sofridas pelos jornalistas que fazem cobertura dos fatos relacionados à prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a entidade, diversos incidentes foram registrados.

"A liberdade de expressão, protegida pela Constituição, carrega a responsabilidade de respeitar a dignidade da pessoa humana, a honra e a imagem do indivíduo. Sendo o direito de informar um dos pilares da liberdade de informação", destaca a Fenaert, que exige identificação e punição dos agressores pelas autoridades.

Caso

Jornalistas e fotojornalistas foram agredidos e ameaçados por manifestantes pró-Lula na noite da última quinta-feira (5). Foram registrados casos em Brasília e São Bernardo do Campo, cidade da Região Metropolitana de São Paulo.

Pelo menos 30 pessoas teriam avançado sobre um carro do Correio Braziliense, em frente à sede da Central Única dos Trabalhadores (CUT) na capital federal. Em São Paulo, Nilton Fukuda, da agência Estadão Conteúdo, foi atingido com ovos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias