Entrevista

Luciana prega união da esquerda em meio à iminência de prisão de Lula

A deputada federal pelo PC do B concedeu entrevista à Rádio Jornal neste sábado (7) e afirmou que Lula está bem e recebendo todos no ABC Paulista

Maria Luisa Ferro
Maria Luisa Ferro
Publicado em 07/04/2018 às 10:06
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
A deputada federal pelo PC do B concedeu entrevista à Rádio Jornal neste sábado (7) e afirmou que Lula está bem e recebendo todos no ABC Paulista - FOTO: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

Em meio à incerteza do cenário político com a iminência de prisão do ex-presidente Lula, a deputada federal Luciana Santos (PC do B) enfatizou a necessidade de união dos partidos de esquerda nas próximas eleições presidenciais. Ela falou à Rádio Jornal neste sábado (7) e respondeu a perguntas do apresentador Wagner Gomes e do diretor de redação do Jornal do Commercio, Laurindo Ferreira.

Luciana defendeu a estratégia de candidaturas múltiplas, como a do próprio PC d B, com Manuela D´Ávila, e do PSOL, com Guilherme Boulos. "É importante fazer esse debate e, lá na frente, ter uma estratégia que coloque nosso campo no segundo turno", disse.

A deputada conta que esteve com o ex-presidente Lula na noite da sexta-feira (6), em São Bernardo do Campo (SP), e afirma que ele está em boas condições de saúde. "Lula recebeu muitas pessoas, tirou fotos. Estava, claro, um pouco cansado. Mas houve um exagero ao dizer que ele estaria com problemas de saúde".

Prisão pode acontecer neste sábado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode se entregar à Polícia Federal neste sábado (7), após a missa em homenagem à ex-primeira dama, Marisa Letícia, marcada para às 9h30, segundo fontes próximas ao ex-presidente. O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde Lula passou a segunda noite desde que o juiz federal Sergio Morou determinou a prisão do petista, amanheceu neste sábado sem viaturas da Polícia Federal e com a presença de apoiadores do ex-presidente, que fizeram vigília durante a noite. Algumas pessoas dormiam na calçada ou em barracas na frente do edifício.

Na escada principal do prédio, um grupo de simpatizantes do petista fez uma roda de violão. Muitos usavam camisetas vermelhas ou pretas com frases como "não à prisão de Lula". Também há vários cartazes nas paredes com frases como "Lula inocente, Lula presidente". Lula chegou ao sindicato no início da noite de quinta-feira (5), logo após Moro decretar a prisão do ex-presidente, que tinha até as 17 horas dessa sexta-feira (6) para se entregar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias