MINISTÉRIO DO TRABALHO

Jefferson diz que PTB põe pasta do Trabalho à disposição do governo

O presidente do partido publicou no Twitter que garantiu o ''apoio político'' somente com intenção de coordenar o Ministério

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 05/07/2018 às 13:46
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
O presidente do partido publicou no Twitter que garantiu o ''apoio político'' somente com intenção de coordenar o Ministério - FOTO: Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, afirmou nesta quinta-feira (5) que a Executiva Nacional do partido colocou o comando do Ministério do Trabalho à disposição do governo Michel Temer. Pelo Twitter, o ex-deputado admitiu que garantiu "apoio político" para que a legenda assumisse a pasta, mas negou participação em possíveis irregularidades.

"Pessoalmente, insisto: não participei de qualquer esquema espúrio no Ministério do Trabalho. E acrescento que minha colaboração restringiu-se a apoio político ao governo para que o PTB comandasse a Pasta", disse.

Mais cedo, o então ministro Helton Yomura, apadrinhado político de Jefferson, teve o afastamento determinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, a pedido da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República. O pedido de afastamento ocorreu no âmbito da Operação Registro Espúrio, que teve Jefferson e sua filha, a deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), como alvos das primeiras fases.

Registro Espúrio

Pelo Twitter, o presidente do PTB disse que a sigla apoia a Registro Espúrio, mas "não concorda com inferências divulgadas antes que as investigações estejam concluídas". "Como já foi dito, se houve irregularidade na Pasta caberá aos responsáveis responder à Justiça por seus atos. Não concordamos, todavia, com inferências divulgadas antes que as investigações estejam concluídas."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias