Lula

Lindbergh vaza conversa com Jungmann sobre liberação de Lula

Em troca de mensagens, Maria do Rosário reclamou sobre demora para soltar o ex-presidente

Vinícius Sales
Vinícius Sales
Publicado em 08/07/2018 às 21:25
Marcelo Camargo / ABr
Em troca de mensagens, Maria do Rosário reclamou sobre demora para soltar o ex-presidente - FOTO: Marcelo Camargo / ABr
Leitura:

O senador Lindbergh Farias (PT) publicou uma foto em seu Twitter onde mostra a deputada Maria do Rosário (PT) reclamando ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, sobre a demora da Polícia Federal em soltar o ex-presidente Lula (PT).

"Avalia que se a polícia age assim, todo o sistema pode ruir. É um ato arbitrário. Inaceitável. A violação agora é do Poder Executivo?", questiona a deputada em mensagem privada.

Em resposta, Jungmann afirmou que "decisão judicial se cumpre" e argumentou que a ordem de não cumprimento da soltura era decisão do presidente do Tribunal Regional Eleitora da 4 Região (TRF-4). "Ocorre que o presidente do TRF-4 determinou ao super (Superintendência) da PF/PF o não cumprimento da nova ordem do plantonista, até a chegada de sua decisão/despacho."

Em seu Twitter, o deputado federal Betinho Gomes (PSDB) protestou contra o vazamento da conversa por parte da petista. "Ter lealdade na interlocução é o mínimo que se espera para relações civilizadas, em especial com autoridades. Vazar uma conversa sem autorização é simplesmente repugnante."

RESPOSTA

Procurado, Jungmann afirmou estar perplexo com a atitude da parlamentar. "Era uma conversa privada. Que foi tornada pública sem qualquer consulta. Fiquei perplexo. Embora nada houvesse, da minha parte, de errado ou equívoco. Além do que, não confidenciei ou antecipei decisão alguma do presidente do TRF-4." E complementa: "Não pretendo (tomar medidas em relação ao vazamento). Quem entende as regras e limites do respeito à privacidade e do que falamos em privado fará o juízo adequado do comportamento dela."

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias