ELOGIO

Espero ver Moro mais adiante no STF, diz juiz da Lava Jato em Brasília

Vallisney de Souza também disse que Moro "tem todos os méritos para o cargo" no Ministério da Justiça

Estadão Conteúdo Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 01/11/2018 às 15:26
Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP
Vallisney de Souza também disse que Moro "tem todos os méritos para o cargo" no Ministério da Justiça - FOTO: Foto: Pedro de Oliveira/ ALEP
Leitura:

O juiz da Operação Lava Jato em Brasília, Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal, elogiou a escolha do colega Sergio Moro para o cargo de ministro da Justiça no futuro governo do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL). Ele afirmou que espera que Moro seja indicado como futuro ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

"Ótimo nome. Tem todos os méritos para o cargo. Excelente juiz, bastante conhecedor do sistema penal brasileiro, doutor em Direito Constitucional. Espero vê-lo mais adiante também no nosso Supremo Tribunal Federal".

Oliveira também é responsável por operações como Cui Bono, Sépsis, Zelotes, Greenfield e Janus, que também envolve o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso em Curitiba por Moro. O juiz de Brasília, por sua vez, decretou a prisão de nomes como os ex-presidentes da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (RJ) e Henrique Eduardo Alves (RN), e do ex-ministro Geddel Vieira Lima, todos do MDB.

Moro aceita superministério da Justiça de Bolsonaro

O juiz Sérgio Moro aceitou, na manhã desta quinta-feira (1°), o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o Ministério da Justiça. Ele disse ter sido motivado pela perspectiva de "implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado".

Na tarde de quarta-feira, 31, a colunista Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo, havia antecipado a informação de que o magistrado aceitaria a pasta.

Veja a nota oficial divulgada por Moro:

"Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Após reunião pessoal na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão", diz Moro na nota.

"Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes", finaliza o juiz.

Últimas notícias