Repercussão

Twitter capta repercussão de manifestações e compra de blindados pelo Planalto

Apoiadores de Bolsonaro convocam usuários a aderirem às manifestações em favor do governo marcadas para o domingo (26)

Eduardo Rolemberg
Eduardo Rolemberg
Publicado em 24/05/2019 às 15:20
Notícia
Arquivo / Agência Brasil
Apoiadores de Bolsonaro convocam usuários a aderirem às manifestações em favor do governo marcadas para o domingo (26) - Arquivo / Agência Brasil
Leitura:

O presidente da República, Jair Bolsonaro, está relacionado a duas das dez expressões mais publicadas da tarde desta sexta-feira, 24, no Twitter brasileiro. Por um lado, críticos do presidente questionam a compra de carros blindados que ficarão a serviço das famílias de Bolsonaro e do vice-presidente Hamilton Mourão. Por outro, apoiadores do presidente convocam usuários a aderirem às manifestações em favor do governo marcadas para o domingo, 26.

Integrantes da bancada do PSL na Câmara de Deputados estão empenhados em promover as manifestações pró-Bolsonaro de domingo.

O deputado Nicoletti (PSL-RR) usou o Twitter para convidar "a todos a participarem do grande ato em apoio ao nosso presidente Jair Bolsonaro". Carla Zambelli (PSL-SP) usou a decisão do Supremo Tribunal Federal de criminalizar a homofobia para convocar manifestantes.

Segundo Zambelli, o STF está "legislando", o que é "mais um motivo para irmos às ruas no domingo".

Hashtag 

A #DomingoPeloBrasil está sendo usada por bolsonaristas nesta sexta para defender as manifestações. Às 13h25, era a quinta expressão mais usada do Twitter brasileiro. No mesmo horário, a sétima expressão mais publicada era "Bolsonaro e Mourão".

Na noite de quinta-feira, o blog do jornalista Guilherme Amado, da revista Época, revelou que o Planalto pretende gastar R$ 7,1 milhões para comprar carros blindados - até 39 veículos - que ficarão à disposição para atender familiares de Bolsonaro e de Mourão. Segundo o jornalista, o pregão exige veículos com pneus à prova de balas e suportes para armas letais.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) criticou a medida. "Enquanto sua única política de segurança pública é a distribuição de armas para todo mundo, o presidente pretende aumentar a sua segurança pessoal utilizando R$ 7,1 milhões do dinheiro do contribuinte na compra de carros de luxo blindados para sua família", tuitou.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias