ESCLARECIMENTOS

Comissão do Senado aprova convocação de ministro do Turismo para falar sobre 'laranjas'

Marcelo Álvaro Antônio deve ser ouvido no dia 22 de outubro

Rute Arruda
Rute Arruda
Publicado em 08/10/2019 às 15:45
Notícia
Foto: Beto Barata/ MTur
Marcelo Álvaro Antônio deve ser ouvido no dia 22 de outubro - FOTO: Foto: Beto Barata/ MTur
Leitura:

A Comissão de Transparência do Senado aprovou, nesta terça-feira (8) um pedido para convocar o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, por causa das denúncias de uso de candidaturas laranjas em campanhas do PSL. O ministro deve ser ouvido no dia 22, de acordo o presidente do colegiado, Rodrigo Cunha (PSDB-AL).

O requerimento de convocação foi apresentado pelo líder da Rede no Senado, Randolfe Rodrigues (AP), no fim de junho, após denúncias de que o ministro teria coordenado o uso de candidaturas laranjas para abastecer campanhas do PSL - partido do presidente Jair Bolsonaro - em Minas Gerais. Ele nega irregularidades.

O pedido foi pautado e aprovado na comissão após a Polícia Federal indiciar Marcelo Álvaro Antônio no inquérito da Operação Sufrágio Ostentação. Em 2018, período eleitoral que está sob investigação da PF, o ministro ocupava o posto de presidente do PSL em Minas.

No Congresso, comissões podem convocar autoridades subordinadas ao presidente da República. A recusa de uma convocação pode ser enquadrada como crime de responsabilidade, conforme a Constituição.

Tentativas

O presidente da Comissão de Transparência esclareceu que desde abril o colegiado tenta trazer o ministro para falar sobre o assunto. Antes da convocação, convites foram aprovados, mas não foram atendidos.

"É um tema que vem sendo tratado por esta comissão de uma maneira tolerante, extremamente democrática e paciente. Desde abril, se fala na necessidade de se ter o ministro do Turismo sentado aqui para prestar informações", declarou Cunha.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias