PL

Associação reage contra projeto que visa proibir motéis nas cidades

A proposta foi apresentada pelo deputado pernambucano Pastor Eurico (Patriota-PE)

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 12/12/2019 às 18:12
Notícia
Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
A proposta foi apresentada pelo deputado pernambucano Pastor Eurico (Patriota-PE) - FOTO: Foto: Brenda Alcântara/JC Imagem
Leitura:

A Associação Brasileira de Motéis (ABmotéis) afirmou que entrará com uma moção contra o projeto de lei que visa impedir estabelecimentos do tipo em áreas urbanas em todo o País. O PL foi proposto pelo deputado pernambucano Pastor Eurico (Patriota-PE), na Câmara dos Deputados. Como justificativa, o pastor afirmou que "a presença de motéis em áreas residenciais fere os princípio da moral e dos bons costumes".

Por meio de nota, a associação afirmou que espera que o texto seja arquivado "por evidente afronta à livre iniciativa, que é um fundamento básico previsto no artigo 1º, inciso IV, da Constituição da República Federativa do Brasil, assim como por ofensa ao direito de propriedade, a natureza laica do Estado brasileiro e seu pluralismo político que, em conjunto e pelo princípio da tolerância, vedam que valores pessoais se sobreponham a outros valores pessoais".

O órgão também reforçou a importância do setor moteleiro para economia. Segundo a entidade, o setor movimenta R$ 4 bilhões ao ano e tende a crescer a uma taxa média anual de 10%. Além disso, de acordo com ABmotéis, 600 mil empregos diretos e indiretos são mantidos pelo empreendimentos.

Casais em relacionamento fixo são os maiores frequentadores

A Associação afirmou que o perfil de hóspedes de motéis mudou nos últimos anos, conforme dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto Hello Research (2018). Feita com mais de 2,1 mil pessoas, no Recife e mais 9 capitais. mostrou que aproximadamente 85% dos frequentadores de motel são casais de um relacionamento fixo, ou seja, casados, noivos ou namorados.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias