Legislativo

Costa Filho propõe comissão para discutir mobilidade urbana

Pré-candidato à PCR, deputado apresenta requerimento assinado pelos 49 parlamentares

Ciro Carlos Rocha
Ciro Carlos Rocha
Publicado em 25/05/2011 às 0:10
AFP
FOTO: AFP
Leitura:

Cotado no PTB como nome para a disputa à Prefeitura do Recife, nas eleições municipais de 2012, o deputado estadual Sílvio Costa apresentou nesta terça (24), na Assembleia Legislativa, requerimento – assinado pelos 49 parlamentares da Casa – com pedido de instalação de uma comissão especial que terá a tarefa de formular um Plano Estratégico de Mobilidade Urbana, a ser aplicado na área territorial estratégica da Copa do Mundo de 2014, na Região Metropolitana. O plano envolverá os setores de transportes, infraestrutura, educação, meio ambiente e todos os demais que se façam necessários no âmbito das atribuições do governo estadual.

A intenção é intervir em uma das situações que mais tem afligido a população do Recife e cidades no entorno: a mobilidade urbana. Como o pedido foi assinado pela unanimidade dos deputados, o requerimento – segundo Sílvio Costa Filho – já vai à votação na pauta desta quinta-feira (26) e a comissão deve estar definida em uma semana, pelo critério da proporcionalidade dos partidos.

“A votação é pró-forma (obrigatória, mesmo com a unanimidade). Até a quarta-feira da próxima semana (1º/6), os membros da comissão serão indicados e ela será instituída”, resumiu o caminho regimental o petebista.


Na justificativa da proposta, Sílvio Costa Filho – ex-secretário de Turismo de Pernambuco, na primeira gestão Eduardo Campos (PSB) – argumenta que o plano estratégico para o território da Copa 2014 é para promover o ordenamento e a ocupação sustentável da área, para potencializar os investimentos e minimizar os impactos ambientais. “A comissão é para discutir e propor o plano. São quase R$ 600 milhões a serem investidos nos próximos seis anos pelo governo federal”, ressaltou, admitindo que algumas obras serão complementadas depois da Copa do Mundo.

A comissão será composta por cinco deputados titulares e cinco suplentes e terá o prazo de 90 dias para preparar o plano de mobilidade urbana.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias