política

PSDB fecha com PPS e lança Daniel Coelho para a Prefeitura do Recife

A vice foi cedida ao PPS, que indicou a socióloga Débora Albuquerque, presidente da legenda no Estado

Diogo Menezes
Diogo Menezes
Publicado em 30/06/2012 às 20:39
Foto: Divulgação
A vice foi cedida ao PPS, que indicou a socióloga Débora Albuquerque, presidente da legenda no Estado - Foto: Divulgação
Leitura:

Depois de uma pré-campanha marcada pela contra-informação de concorrentes interessados no apoio do PSDB, que asseguravam a retirada da candidatura tucana, o deputado estadual Daniel Coelho foi homologado, neste sábado (30), no auditório do Colégio Salesiano, candidato à Prefeitura do Recife. A vice foi cedida ao PPS, que indicou a socióloga Débora Albuquerque, presidente da legenda no Estado. A coligação dos tucanos com os pós-comunistas foi acordada momentos antes da convenção do PSDB, que sofreu atraso para conhecer o fechamento da negociação. A aliança majoritária fica PSDB, PPS e PTdoB.

O PPS estava sendo disputa pelo PSB de Geraldo Júlio, que lidera a nova Frente Popular, e o oposicionista DEM, de Mendonça Filho, desde que o ex-deputado federal e ex-ministro da Reforma Agrária de FHC, Raul Jungmann, retirou-se da disputa, na última quinta-feira (28). As conversas para a coligação foram assumidas diretamente pelo deputado federal e presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, e o próprio Jungmann, e concluídas na manhã de ontem.

O apoio do PPS ao candidato do PSDB chega a surpreender, na medida em que, nos bastidores, a informação era de que o governador Eduardo Campos - amigo pessoal de Sérgio Guerra - pressionava para ter a adesão dos pós-comunistas a Geraldo Júlio, depois de ter conseguido o apoio do PMDB. Parte do PPS defendia o acordo com o PSB. O próprio PSDB chegou a ser especulado como partido em iminente caminho de adesão à Frente Popular.

Com a homologação de Daniel Coelho, o campo das oposições no Recife passa a ter duas candidaturas: a do tucano e a de Mendonça Filho. “O apoio do PPS fortalece-nos. Dos candidatos da oposição, somos o único que uniu. O entendimento é que podemos representar as oposições. O PPS quis ficar onde sempre esteve, na oposição”, destacou Daniel.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias