Personagem

Homossexual assumido, Jajá promete "quebrar tabus" na Câmara de Caruaru

Jovem comerciante não abre mão do visual com maquiagem e unhas pintadas, diz não temer sofrer preconceito e que vai trabalhar para toda a população

Ciro Carlos Rocha
Ciro Carlos Rocha
Publicado em 03/01/2013 às 7:00
Leitura:

Maior novidade na nova Câmara de Vereadores de Caruaru, Jailton Soares de Oliveira Batista (PPS), 26 anos, conhecido como Jajá, promete quebrar tabus na política do município pernambucano. Primeiro homossexual assumido a conquistar uma vaga na Casa Jornalista José Carlos Florêncio, o parlamentar chama a atenção pelo visual ousado, que usou inclusive na solenidade de posse, na última terça-feira. Costuma usar maquiagem, fazer as sobrancelhas e pintar as unhas. Na posse, usou esmalte cor de rosa, na mesma tonalidade da gravata.

A expectativa era que o novo vereador, que é comerciante, chamasse ainda mais atenção, usando um terno rosa ou lilás, como havia prometido. Mas ele disse que preferiu manter a discrição. “Chequei a provar um terno rosa, mas não ficou bem. Também não quero ser um palhaço na Câmara, quero ter respeito”, completou.

Eleito com pouco mais de 1.300 votos, Jajá conta que começou na política trabalhando para o grupo do prefeito reeleito José Queiroz (PDT), mas teve problemas com promessas não cumpridas. “Então recebi o convite do grupo de Tony Gel (DEM) para me candidatar a vereador. Foi uma campanha sofrida, de muito trabalho, mas vitoriosa”. Embora já atuasse na política, ele nunca ocupou cargo público.

Jajá não faz parte de nenhum grupo de militância gay e promete trabalhar por toda a população, e não para apenas esse segmento. “Vou trabalhar por Caruaru. Sou homossexual, mas quem me elegeu foi toda a população”.

Como parte do bloco de oposição, o vereador será parte de uma minoria e afirma que não vai lutar contra o prefeito. Segundo ele, sua principal missão será fiscalizar o Executivo a apresentar projetos que beneficiem a população, como a implantação de saneamento, calçamento e serviços de saúde.

Na Câmara, promete montar um gabinete elegante, decorado com cores símbolos do movimento gay. Jajá diz que não sofre preconceito nem tem medo que isso aconteça no seu novo trabalho. “Vou continuar usando minhas calças justas, maquiagem e unhas pintadas, além do chapéu. Essa é minha marca registrada. E vou trabalhar para fazer a diferença”, avisa.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias