Grande Recife

Nas ruas, eleitor de Jaboatão reprova manobra política que favorece vice-prefeito

Moradores da cidade ouvidos pelo JC reprovaram o ?jeitinho político? envolvendo o vice Heraldo Selva

Juliane Menezes
Juliane Menezes
Publicado em 18/01/2013 às 7:00
Leitura:

A saída do vice-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Heraldo Selva (PSB), mesmo que licenciado, para trabalhar no Recife, e ainda mais com uma mudança na Lei Orgânica do município, desagradou eleitores da cidade ouvidos nesta quinta-feira (17) pelo Jornal do Commercio. “Só mudam a lei porque é interesse deles. Se não fosse para eles, não mudavam”, sintetizou a ambulante Jaqueline Santos, 21 anos, em Prazeres, próximo à Prefeitura de Jaboatão.

Infográfico

Moradores de Jaboatão com a palavra

A mesma opinião foi compartilhada pelo eletricista Orlando Lima, 43, que ao ser ouvido pelo JC não escondeu sua indignação. “Eles (os políticos) ficam nessa paspalhice, não sabem o que querem, e o povo é quem sofre. Os vereadores só fazem legislar em causa própria e a população que se exploda. Nossas leis são cheias de remendos por isso”, disparou.

A estudante Rafaela de Lourdes, 17 anos, defendeu que decisões importantes como esta, que envolvem mudança na Constituição municipal, deveriam ser feitas mediante consulta popular. “A gente que é morador também tem que decidir, não é só os vereadores, não”, defendeu.

Já o motorista Sílvio Alexandre, 32, considerou a situação como “abuso de poder em benefício de uma só pessoa”. Mais indignado ele ficou com o fato de o presidente da Câmara de Vereadores, Ricardo Valois (PT), ter assumindo a prefeitura até o final de janeiro, período de férias do prefeito Elias Gomes (PSDB). Isto porque a obrigação de substituir o prefeito caberia ao vice, mas Heraldo Selva pediu para ausentar-se alegando estar tratando de “questões pessoais”.

Na prática, ele deverá discutir com o PSB questões relativas ao cargo que ocupará no Recife. Para o motorista, se não há uma justificativa relevante – como problemas de saúde – para que o vice se ausente, ele deveria cumprir sua função. “O presidente da Câmara tem suas obrigações na Câmara”, destacou Sílvio Alexandre.

A comerciante Laís Queiroz, 41, e o ambulante Josuel Belarmino incomodaram-se principalmente com o fato Heraldo preterir a vice-prefeitura, cargo para o qual foi eleito, para trabalhar em outra cidade. “Se votaram nele, ele tem que estar é aqui”, afirmou Laís. “Ele se elegeu em Jaboatão, não foi lá (no Recife)”, reforçou Josuel.

Reveja explicações

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias