ELEIÇÕES EM PERNAMBUCO

Maurício Rands critica alianças por 'conveniência' em Pernambuco

Candidato a governador pelo PROS, Maurício Rands também apontou erros de Lula e disse que falta articulação a Paulo Câmara

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 22/08/2018 às 12:54
Fotos: Filipe Jordão / JC Imagem
Candidato a governador pelo PROS, Maurício Rands também apontou erros de Lula e disse que falta articulação a Paulo Câmara - FOTO: Fotos: Filipe Jordão / JC Imagem
Leitura:

Durante sabatina na Rádio Jornal, na manhã desta quarta-feira (22), o candidato a governador de Pernambuco Maurício Rands se defendeu que sua candidatura será de oposição e que representa uma nova forma de fazer política. Nos bastidores, a informação que circula é de que a candidatura de Rands seria uma linha auxiliar do Palácio do Campo das Princesas. mas ele descarta. "Isso é intriga dessa velha política. O que vejo são pessoas se ajustando por conveniência. Se isso é o que eles tem para me criticar é isso, mostra que eles têm dificuldade de se opor ao projeto que representamos. Temos uma candidatura de oposição, Pernambuco precisa de uma candidatura da Rands pois a população não está satisfeita com esse presente", destacou.

professor e advogado, Maurício aponta que a população rejeita a gestão Paulo Câmara (PSB). "Essa velha política é difícil de enfrentar e estamos com uma coligação pequena, mas as pessoas pedem credibilidade. Quase 60 por cento não aprovam o jeito do governador de governar Pernambuco, falta capacidade de articulação, falta diálogo", comentou.

A rejeição a Paulo Câmara, como candidato à reeleição, chegou a 43% na primeira rodada da pesquisa Ibope encomendada pelo Jornal do Commercio e Rede Globo, divulgada na segunda-feira (20). O número reflete o sentimento do eleitor sobre a candidatura do socialista, não sobre o governo. Armando Monteiro Neto (PTB) tem a segunda maior rejeição, de 27%. Dani Portela (PSOL) e Julio Lossio (Rede) aparecem com 18%, cada. Ana Patrícia Alves (PCO), Simone Fontana (PSTU) e o próprio Maurício Rands ficaram com 17%, cada.

CONFIRA A SABATINA NA RÁDIO JORNAL

A candidatura do ex-presidente Lula também entrou na pauta e Rands criticou os adversários por tentarem surfar na popularidade do petista no Estado. "Vejo todos instrumentalizando Lula, todo o eleitor sabe que o candidato é Fernando Haddad. A Justiça vai impugnar a candidatura", disse. Ele ainda apontou erros do ex-presidente. "Lula não entrou na política para enriquecer, mas foi leniente, foi frouxo e acho que a direção do partido deve uma autocrítica. Lutei como líder de Lula na Câmara por políticas sociais e seria hipócrita de dizer que ele é vítima. Ele é culpado por Dilma, por exemplo. Ela foi um desastre, por falta de articulação e falta de capacidade, daí entramos nessa crise que acabou com a economia brasileira. Mas também tenho que reconhecer o que Lula fez para Pernambuco", comentou.

O resultado da pesquisa estimulada do Ibope mostra por que vários candidatos majoritários do Estado tentam colar seu nome à figura de Lula. O ex-presidente está preso por corrupção em Curitiba, condenado em segunda instância, e vive a iminência de ter a candidatura à Presidência enquadrada pela Justiça Eleitoral na Lei da Ficha Limpa. Ainda, assim, aparece com 62% das intenções de voto em Pernambuco.

Últimas notícias