OPERAÇÃO PATRON

Ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes é alvo de mandado de prisão na Lava Jato

Além do mandado contra Horacio Cartes, há outros sendo cumpridos pela PF contra pessoas que ajudaram Dario Messer, considerado o doleiro dos doleiros, a fugir ou ocultar seu patrimônio

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 19/11/2019 às 7:41
Notícia
Foto: Divulgação/IP Paraguay
Além do mandado contra Horacio Cartes, há outros sendo cumpridos pela PF contra pessoas que ajudaram Dario Messer, considerado o doleiro dos doleiros, a fugir ou ocultar seu patrimônio - FOTO: Foto: Divulgação/IP Paraguay
Leitura:

A Polícia Federal (PF), em parceria com o Ministério Público Federal (MPF), em desdobramento da Lava Jato, deflagrou uma operação na manhã desta terça-feira (19), cujo principal alvo é ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes. Contra o paraguaio há um mandado de prisão preventiva aberto. 

Denominada 'Patron', a operação também é um desdobramento da'Câmbio, Desligo'. A ação policial recebe este nome porque a suspeita da PF é de que Cartes tenha ajudado na fuga de Dario Messer, considerado o doleiro dos doleiros. Em espanhol, a palavra "patron" significa "patrão", termo que Messer se referia ao ex-presidente paraguaio.

Esta etapa das investigações tem como alvos pessoas que o ajudaram a fugir ou ocultar seu patrimônio.

Interpol

Além do mandado contra Horacio Cartes, há outros sendo cumpridos pela PF. As ordens de prisão foram expedidas pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal fluminense. O magistrado determinou também a inclusão do nome de Cartes na difusão vermelha da Interpol.

Ao jornal paraguaio ABC Color, o chefe da Interpol no Paraguai, Wilberto Sánchez, disse que não recebeu nenhum pedido de prisão contra o ex-presidente. "Não temos nenhum pedido [de prisão] contra ele(Cartes). Se o juiz solicitou, ainda não está no sistema da Interpol”, disse.

Sánchez explicou ainda que para Horacio Cartes ser preso, a inclusão de seu nome na difusão vermelha da Interpol não é suficiente. Segundo ele, é preciso que um juíz local emita a ordem de prisão com fins de extradição.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias