OPOSIÇÕES

PPS sela "independência" em ato na sexta-feira

Com a presença de Roberto Freire, legenda deve selar aliança com PMN e definir que terá candidatura própria

Paulo Augusto
Paulo Augusto
Publicado em 28/03/2012 às 23:36
Leitura:

Diante da indefinição que reina entre os partidos da oposição - com exceção do PSDB – quanto aos nomes que irão concorrer à Prefeitura do Recife, o PPS ensaia o lançamento de uma postulação própria, à revelia do PMDB e DEM. Sinal dessa possível "independência" é o ato que será promovido nesta sexta-feira, com a presença do presidente nacional do partido, Roberto Freire (PPS). O evento tem como pretexto selar a aliança com a legenda-irmã, PMN, e oficializar a pré-candidatura majoritária da dobradinha partidária.

Na realidade, o ato concretização das ameaças feitas desde o início do mês pelo dirigente estadual do PPS e também prefeiturável, Raul Jungmann (PPS). O pós-comunista vinha colocando que se o bloco DEM, PPS e PMDB não atingisse o consenso até a data de amanhã, o partido largaria na frente junto com o PMN, deixando para trás a indefinição das outras duas siglas. "Vamos firmar o compromisso de termos um candidato a prefeito em outubro. E, além disso, vamos assinar uma carta com diretrizes de governo para o Recife", disse o ex-deputado.

Jungmann, no entanto, sinaliza que, apesar do ato, o diálogo com as demais legendas não está fechado. "Irreversível", segundo ele, é apenas a "pré-candidatura" única do PPS e PMN. No ato de amanhã, sequer serão citados os "nomes" que encabeçariam a tal chapa majoritária. Embora Jungmann seja o nome mais cotado, comenta-se nos bastidores a possibilidade de ele concorrer a vereador do Recife, especulação que tem sido refutada pelo mesmo.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias