ELEIÇÃO

'No Recife, a autoridade é do prefeito'

Petista Humberto Costa entra na polêmica da construção dos viadutos na Avenida Agamenon Magalhães e avisa: se eleito, embarga a obra, que está sob a responsabilidade do governo estadual

Bruna Serra
Bruna Serra
Publicado em 27/07/2012 às 6:00
Foto: Agência Senado
Petista Humberto Costa entra na polêmica da construção dos viadutos na Avenida Agamenon Magalhães e avisa: se eleito, embarga a obra, que está sob a responsabilidade do governo estadual - FOTO: Foto: Agência Senado
Leitura:

O candidato do PT à Prefeitura do Recife, Humberto Costa, foi enfático nesta quinta-feira (26) ao se posicionar contrário à construção de viadutos sobre a Avenida Agamenon Magalhães, projeto polêmico que desembarcou esta semana na sucessão municipal. Ao expor seu ponto de vista, o senador petista não apenas reforça a polarização PT/PSB nesta campanha, como traz para o centro da polêmica o principal cabo eleitoral do candidato socialista Geraldo Julio, o governador Eduardo Campos (PSB).

Humberto aproveitou a deixa da polêmica para expor que a possibilidade do governo rever o projeto – admitida pelo próprio governador – sinaliza uma posição não administrativa, mas fruto de uma conveniência política. Geraldo defendeu de forma tímida o projeto na última segunda (23) durante um debate no Clube Português, afirmando apenas que “considerava a possibilidade de refazer os estudos de impacto nos bairros vizinhos à avenida”.

Além de criticar os viadutos, Humberto “recomendou” ao prefeito João da Costa (PT) que embargue qualquer obra e deixe para a próxima gestão a realização de um estudo detalhado sobre o impacto do projeto na principal avenida da capital pernambucana.

“Se for eleito, só vou permitir obra no Recife com estudos de impacto bem feitos. Não vou liberar nenhum viaduto sem que antes se tenha estudo. No Recife, a autoridade é do prefeito. Não se pode construir o que quiser sem ter autorização. O prefeito deveria, desde agora, suspender qualquer análise, deixar para o próximo prefeito estudar”, recomendou o candidato.

Leia mais na edição desta sexta-feira do Jornal do Commercio

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias