ELEIÇÕES

Mendonça eleva o tom do discurso

Candidato do DEM muda a estratégia, deixando de lado estilo ameno, na tentativa de conquistar a condição de protagonista do discurso de oposição

Gilvan Oliveira
Gilvan Oliveira
Publicado em 25/08/2012 às 6:56
Leitura:

Depois de uma atuação discreta no último debate que reuniu candidatos a Prefeitura do Recife, Mendonça Filho (DEM) resolveu abandonar o estilo ameno que lhe é característico e elevar o tom das críticas aos adversários. A mudança de estratégia tem como objetivo alçá-lo à condição de protagonista do discurso de oposição, que também tem sido praticado com ênfase pelo candidato Daniel Coelho (PSDB). O argumento de Mendonça é de que é preciso se contrapor à força “propagandística” dos concorrentes Geraldo Julio (PSB) e Humberto Costa (PT), tachados por ele como “governistas”.

“Temos que ativar a reflexão do povo. Se suavizar demais, com a força da mídia dos outros candidatos, se cria um clima de anestesia. Como eles têm muito tempo de televisão, as coisas que são ditas, muitas vezes, correm o risco de passarem como verdades”, justificou. A nova postura do democrata foi evidenciada durante o minidiscurso que fez no bairro de Vasco da Gama (Zona Norte).

Fazendo uso de palavras mais fortes, ele não economizou nas críticas ao candidato do PT, mas mirou, principalmente, o socialista.

Leia mais na edição desta sexta-feira do Jornal do Commercio

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias