GESTÃO PÚBLICA

PCR anuncia corte em gastos de custeio

Queda na receita, principalmente do FPM e do ICMS, motivaram a medida. Secretários irão monitorar gastos

Gilvan Oliveira
Gilvan Oliveira
Publicado em 07/09/2012 às 6:44
Leitura:

O prefeito João da Costa (PT) reuniu os secretários nessa quinta-feira (6) para alertá-los de que a gestão irá cortar despesas de custeio em função da desaceleração na receita do município. O Recife, informou o petista, enfrenta um déficit de aproximadamente R$ 45 milhões em relação à previsão orçamentária para 2012 ocasionado pela queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), de responsabilidade da União, e do ICMS, que cabe ao Estado.

O Recife seria mais uma vítima da desaceleração da economia e das isenções tributárias do governo – caso do IPI para os carros – para enfrentar a crise econômica, que rebatem na distribuição do FPM e do ICMS. O secretário de Finanças, Petrônio Magalhães, informou que pela primeira vez nos últimos quatro anos o município pode ficar com a arrecadação aquém da prevista na Lei Orçamentária Anual (LOA) – R$ 3,060 bilhões de receita corrente.

Leia mais na edição desta sexta-feira do Jornal do Commercio

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias