CAMPANHA

Mendonça longe das brigas

Enquanto Geraldo, Humberto e Daniel protagonizam um embate, candidato do DEM mantém-se longe de polêmicas

Gilvan Oliveira
Gilvan Oliveira
Publicado em 04/10/2012 às 6:52
Leitura:

O candidato Mendonça Filho (DEM) segue à risca sua estratégia de manter-se fora do embate político travado entre os demais concorrentes nesta reta final da campanha. Nos últimos dias, o democrata cessou até mesmo os ataques aos candidatos do PT e PSB, feito com frequência no início do processo eleitoral. Nessa quarta-feira (3), ele reforçou seu discurso “paz e amor” e prometeu manter o estilo no debate de hoje, na TV Globo.

“Vamos a esse debate com o mesmo espírito com que fomos aos demais: a disposição de não nos meter em brigas e focados apenas nas propostas para a cidade. Eu sei que entre três candidatos a briga está forte, com acusações pesadas de parte a parte. Mas nós vamos nos manter distantes disso”, assinalou. Desde que começou a perder sua posição nas pesquisas para o candidato Daniel Coelho (PSDB), Mendonça passou a tentar se contrapor - ainda que sutilmente – ao tucano. Ele deixou de lado as críticas ao que apelidou de “consórcio PT-PSB” e passou a fazer apelos para que o eleitorado vote no candidato que representa a “mudança com segurança”, numa alusão indireta à curta trajetória política de Daniel.

Apesar dos índices desfavoráveis nas últimas sondagens eleitorais – no último levantamento realizado pelo JC/IPMN, ele apareceu com 4% –, o democrata disse confiar no sentimento de “mudança” transmitido pela população. Ontem, sua única agenda pública foi uma caminhada pelo bairro de São José, no Centro do Recife. “O calor que a gente sente vindo das pessoas mostra que o povo quer mudança e não uma cidade que fique presa a uma gestão ineficiente em que as pessoas fiquem brigando ao invés de discutir os problemas do Recife”, disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias