PT x PSB

Petista desconstrói imagem de um Eduardo "vitorioso" nas urnas

Rochinha acusa a mídia de "alardear" um sucesso maior do que o real nas vitórias do governador pernmabucano

Ana Lúcia Andrade
Ana Lúcia Andrade
Publicado em 01/11/2012 às 14:21
Leitura:

anasadock@gmail.com

Se o artigo que o dirigente nacional da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB), Francisco da Rocha, orientar a avaliação que a executiva nacional do PT fará das eleições municipais na tarde desta quinta, em São Paulo, a conclusão do resultado das urnas será no sentido de "desconstruir" a imagem de "o grande vencedor de 2012" que o governador Eduardo Campos (PE) tem cunhado.

Em seu blog pessoal, Francisco da Rocha, conhecido como Rochinha, acusa a mídia de "alardear" um sucesso maior do que o real nas vitórias de Eduardo Campos e do senador mineiro Aécio Neves (PSDB). Vale-se Rochinha da condição de "conhecer bem os partidos político no Brasil" para se apresentar com capacidade de discordar do resultado eleitoral que vem se atribuindo ao PSB e PSDB na relação direta com a força de Eduardo e Aécio.

Sobre o governador pernambucano, Rochinha destaca que a "grande vitória" do socialista se deu em boa parte do seu Estado "porque além de eleger o prefeito de Recife teve, de fato, um predomínio extraordinário de prefeitos eleitos no seu Estado". No caso da vitória do PSB (Roberto Cláudio) sobre o PT (Elmano de Freitas) em Fortaleza (CE), Rochinha atribui "exclusivamente à família Ferreira Gomes, tanto na capital como no inteiror". Refere-se ao governador Cid Gomes e ao seu irmão, o ex-deputado federal Ciro Gomes.

Em Minas Gerais, onde o PSB (Márcio Larcerda, reeleito) derrotou o PT (Patrus Ananias) na capital, Belo Horizonte, Rochinha também retira de Eduardo Campos o mérito da vitória. Atribui "exclusivamente" à força do senador Aécio Neves e de Ciro Gomes.

Quando desce aos Estados de Rondônia (Porto Velho) - onde venceu o candidato do PDT - e Mato Grosso (Cuiabá), onde o prefeito eleito é do PSB, a explicação do dirigente petista é a de que são locais com "dinâmica própria". "Então, o resultado numérico não bate com o resultado político". 

Rochinha também minimiza o desempenho do PSDB nas urnas baseado no fato de o partido sempre ter "alardeado pela mídia seu predomínio na região Sudeste e Sul" e agora está "confinado na região Norte, com todo respeito que tenho a esta região".

Para fechar as contas e colocar os "pontos nos is" na leitura que tem sido feita do resultado das eleições municipais, Rochinha apresenta duas tabelas com o placar final da disputa. Na primeira, soma o número de prefeitos por partidos. PMDB, PSDB e PT, nessa ordem, são os três com mais prefeitos eleitos. No segundo quadro, traz a conta do quantitativo de eleitores que cada partido governará. Os três primeiros são: PT (  27.609.212), PMDB (22.752.703) e PSDB ( 18.223.782). Essa briga PT x PSB ainda promete.

 

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias