CÂMARA DO RECIFE

Comissão dos Prédios-Caixão ouve queixas de moradores

Vereadores ouviram críticas da população e prometeram reunião com a Prefeitura do Recife para tentar solucionar os problemas

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 14/06/2013 às 13:46
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Vereadores ouviram críticas da população e prometeram reunião com a Prefeitura do Recife para tentar solucionar os problemas - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

A Comissão Especial de Monitoramento dos Prédio-Caixão da Câmara do Recife visitou, na manhã desta sexta-feira (14), o habitacional Novo Prado, no Bongi. No local, os vereadores ouviram as queixas dos moradores, sobretudo no que se refere às constantes infiltrações, em períodos de chuva, deixando-os inseguros com relação a estrutura do edifício. Além disso, o grupo recebeu reclamações quanto a falta de iluminação natural nas escadarias e das janelas, que não vedam corretamente.

Presidente da comissão, o vereador Gilberto Alves (PTN) garantiu aos moradores que levará o relato, bem como as cópias de documentos que recebeu das famílias, para uma reunião na próxima terça-feira (18) com o secretário de Infraestrutura e Serviços Urbanos do Recife, Nilton Mota. O legislador, que é líder do governo na Câmara do Recife, explicou que o colegiado, composto por sete membros, terá 180 dias para elaborar um relatório sobre a situação.

“Queremos trazer uma resposta real para os moradores, não só para vocês aqui do Novo Prado, mas para todas as famílias em situação similar”, disse Gilberto Alves aos moradores. “Acredito que a Câmara tem esse poder de fiscalizar, da fazer essas visita e também a responsabilidade de, enquanto instituição que representa a população, se articular junto aos órgãos competentes para buscar soluções”, completou.

Além de Gilberto Alves, participaram da vistoria os vereadores Maguari (PSB), Eriberto Rafael (PTC) e Estéfano Menudo (PSB).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias