PESQUISA IPMN/JC

"Dificuldade para Eduardo no Nordeste", avalia pesquisador

Para cientista político Adriano Oliveira, governador Eduardo Campos enfrentará dificuldades por conta da força do "lulismo" na região

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/10/2013 às 0:03
Bernardo Soares/JC Imagem
Para cientista político Adriano Oliveira, governador Eduardo Campos enfrentará dificuldades por conta da força do "lulismo" na região - FOTO: Bernardo Soares/JC Imagem
Leitura:

O cientista político e professor Adriano Oliveira, um dos coordenadores da pesquisa do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), avalia que os cenários apresentados pelo levantamento – a um ano das eleições – sugerem que o governador-presidenciável Eduardo Campos (PSB) enfrentará dificuldades de crescimento no Nordeste. Isso em razão, aponta, da força do “lulismo” na região. Uma situação que estaria caracterizada fortemente em Pernambuco, onde há praticamente um empate técnico entre Eduardo e Dilma, acentua Oliveira. 

Outra avaliação do cientista político indica para um complicador endereçado ao PSDB: a “euforia” com a possível indicação do deputado Daniel Coelho (PSDB) ao governo de Pernambuco, garantindo assim um palanque para o presidenciável tucano no Estado, prevê Adriano Oliveira, pode ser anulada com a força do “eduardismo e do “dilmismo” (ou lulismo) em Pernambuco, evidenciada na pesquisa. “Eles vão montar um palanque no Estado e ‘esconder’ seu candidato a presidente, ficando com Eduardo contra o PT?”, indaga.

MARINA
Sobre o apoio da ex-senadora Marina Silva (Rede) a Eduardo, 52% dos entrevistados na pesquisa IPMN afirmaram concordar, enquanto 27% discordaram e 21% não souberam ou não quiseram responder. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias