LEGISLATIVO

Priscila e Aline fazem denúncias na Câmara contra a PCR

Democrata questiona dispensa de licitação da prefeitura para compra de terreno que seria doado pela Chesf. Tucana aponta sucateamento em equipamentos da Assistência Social

José Accioly
José Accioly
Publicado em 06/11/2013 às 7:06
Leitura:

A bancada de oposição na Câmara do Recife bombardeou o governo ontem com denúncias. A primeira delas partiu da vereadora Priscila Krause (DEM). Ela questionou a dispensa de licitação da prefeitura, publicada no Diário Oficial, para aquisição de um imóvel, no bairro do Cordeiro, para a construção de uma das cinco unidades do Centro Comunitário da Paz (Compaz), prometidos pela gestão Geraldo Julio (PSB).

É que no Diário Oficial da PCR do dia 10 de janeiro deste ano, o prefeito Geraldo Julio anunciou que a Chesf havia doado o terreno do seu antigo clube para a construção do Compaz. Ocorre que dez meses depois do anúncio, a prefeitura publicou uma dispensa de licitação, ao valor total de R$ 13,8 milhões, com o objetivo de comprar o mesmo terreno que havia recebido de doação. Priscila disse suspeitar que o Estado estaria sofrendo retaliação do governo federal, por conta da desistência da Chesf em doar o terreno. A suposição foi baseada no acirramento da relação entre o PT e o PSB. “Será que as relações (entre PT e PSB) estão tão estremecidas?”, provocou a democrata.

Já a líder da oposição, Aline Mariano (PSDB), apresentou um “dossiê” com críticas à atuação da prefeitura na área da assistência social. A apresentação foi feita na sala das comissões, já que a vereadora acusou a mesa diretora de impedir a exibição do material em plenário. Nos mesmos moldes de fiscalização feito pelos vereadores oposicionistas André Régis (PSDB) e Raul Jungmann (PPS), na Educação e Saúde, respectivamente, a tucana realizou o trabalho de inspeção nos abrigos e casas de acolhimento da cidade, nas quais descobriu “uma situação de completo abandono”. Em todas as dez unidades visitadas, de acordo com a parlamentar, foram encontradas diversas irregularidades, “como péssimas condições de trabalho, falta de infraestrutura adequada e ausência de psicólogos, psiquiatras e fisioterapeutas”.

Aline afirma também que foram ouvidos “vários relatos sobre prostituição e uso de drogas” por parte dos jovens nas unidades da prefeitura. “Não há vigilante em nenhuma delas. É um absurdo”, reclama a tucana.

O líder do governo na Câmara, o vereador Gilberto Alves (PTN), esclareceu que como a Chesf revogou a doação do terreno e a prefeitura decidiu então pela compra para viabilizar a construção do Compaz. Em resposta a Aline Mariano, disse que a intenção do governo é requalificar todos os equipamentos, em parceria com o BNDES.

Em nota, o secretário de Segurança Urbana  do Recife, Murilo Cavalcanti, disse que Priscila Krause “parece uma pobre menina rica, que mora num bairro super nobre da cidade e  não conhece a periferia”.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias