RUMO ÀS ELEIÇÕES

Humberto: "Uma chapa com Armando e João Paulo vai tremer a política"

Senador petista afirma que decisão será tomada independe da escolha do governador Eduardo Campos (PSB) para o governo

Ayrton Maciel
Ayrton Maciel
Publicado em 07/02/2014 às 15:49
Arquivo/JC Imagem
Senador petista afirma que decisão será tomada independe da escolha do governador Eduardo Campos (PSB) para o governo - FOTO: Arquivo/JC Imagem
Leitura:

O senador pernambucano e novo líder do PT no Senado, Humberto Costa, afirmou, nesta sexta-feira (7), no Recife, em coletiva à imprensa, que o diretório estadual define, em março, se o partido terá candidato próprio ao governo do Estado ou apoiará a candidatura do senador Armando Monteiro (PTB), que já tem a indicação do ex-presidente Lula, da presidente Dilma. O senador petista disse que a decisão independe do governador Eduardo Campos (PSB) ter definido ou não o nome do candidato à sua sucessão e montado a chapa majoritária governista. 

Reconduzido à liderança do PT no Senado, cargo que ocupou no primeiro ano do mandato de Dilma, Humberto disse que o PT está dividido entre os que defendem a coligação com Armando, no primeiro turno, e os que querem a candidatura petista, por acreditar que aumentam as chances de um segundo turno. O senador revelou que o PT considera Armando reúne credenciais como “respeito nacional”, “aliado leal no Senado” e condições para fazer um bom governo. “Uma chapa com Armando para governador e João Paulo (PT, deputado federal) para o Senado vai tremer as relações políticas no Estado”, avaliou, mas ressalvando ser esta uma posição pessoal.

Indagado, Humberto revelou não acreditar que o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) – que tem pretensões de disputar o Senado e apoiou o próprio Humberto na disputa da Prefeitura do Recife, em 2012 – aceita participar da chapa governista, caso convidado. “Ele já deu demonstrações de lealdade. Na eleição do Recife, enfrentou pressões e deu provas de coerência e lealdade política. O PP apoia a presidente Dilma, como vai ser contra aqui em Pernambuco. Vamos lutar para que ele (da Fonte) fique do nosso lado”, respondeu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias