ELEIÇÃO

Apoio do PP a Armando Monteiro ainda é incerto

Eduardo da Fonte desvincula a Chesf da obrigação de apoiar o pré-candidato do PTB ao governo do Estado. Partido pode ter candidatura estadual

Beatriz Albuquerque
Beatriz Albuquerque
Publicado em 21/03/2014 às 6:37
Leitura:

O deputado federal Eduardo da Fonte, presidente estadual do Partido Progressista, negou que a confirmação da aliança nacional entre PT e PP resulte numa aproximação do partido com o PTB em Pernambuco. Segundo ele, a pré-candidata ao Governo do Estado continua sendo a vereadora Michele Collins e a expectativa é de que a chapa majoritária seja completada com o PT e o PROS. O dirigente falou após confirmar que sua legenda comandará a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). Até 2013, a estatal era controlada pelo PSB, do governador Eduardo Campos, que rompeu a aliança nacional com o PT e se lançou à presidencial.

“Nada vincula o PP ao PTB. A Chesf foi questão da executiva nacional. Em Pernambuco, a candidata é a missionária Michele Collins. Não vamos apresentar nome para o Senado para apoiar João Paulo (PT). Para a vice, eu tenho conversado muito com Eurípedes Júnior presidente nacional do PROS, mas ainda vamos definir um nome”, disse.

O movimento do governo Dilma oferecendo a Chasf ao PP gerou especulações sobre a suposta participação dos pepistas no palanque do PTB, no estado. Apesar de Eduardo da Fonte ressaltar a independência da Executiva estadual, nos bastidores, circula a informação de que as decisões de Pernambuco estão sendo costuradas nacionalmente.

O PP estaria discutindo a possibilidade de ocupar a vaga na vice do pré-candidato Armando Monteiro Neto (PTB). O próprio petebista também já inclui o PROS no seu leque de aliados. É importante lembrar que o deputado José Augusto Maia, presidente do PROS no Estado, é ex-filiado do PTB e, por isso, cultiva uma boa relação com senador Armando Monteiro.

De acordo com o secretário estadual do partido e integrante da executiva nacional, Gilson Lima, o PROS ainda não definiu quem apoiar em Pernambuco. “Será uma decisão nacional, mas estamos conversando com os dois, Armando e Eduardo da Fonte. Existe, sim, a possibilidade de sairmos com um vice na chapa do PP”, revelou. As reuniões entre as lideranças partidárias devem continuar acontecendo em Brasília, até o fim deste mês.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias