GOVERNO

Os últimos acertos entre João Lyra e Eduardo Campos

Governador e vice reúnem-se a portas fechadas para definir as mudanças no secretariado

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 29/03/2014 às 6:11
Leitura:

Faltando uma semana para se despedir da gestão, o governador Eduardo Campos (PSB) tratou de acertar os últimos detalhes da transição com o seu vice, João Lyra Neto (PSB). O encontro serviu para Eduardo esclarecer quais os nomes que sairão da gestão para disputar cargos eletivos ou para lhe acompanhar na campanha presidencial. A partir daí, o vice dará início, durante este final de semana, ao redesenho dos nomes que vão lhe auxiliar.

Depois de um momento de tensão entre os socialistas, o encontro de ontem tomou outra condução, tanto que várias pessoas próximas a Eduardo e Lyra participaram da reunião, que teve início às 15h e terminou no final da noite. O prefeito de Caruaru, José Queiroz, esteve no Palácio ontem, mas não teria participado da reunião. Segundo interlocutores presentes, os correligionários conversaram sobre a condução da campanha nacional de Eduardo, além da disputa local.

É interessante para Eduardo aparar as arestas com Lyra, já que uma possível desavença com o vice poderia respingar em sua campanha, além de atrapalhar os planos do PSB local de eleger Paulo Câmara ao governo com ampla vantagem. 

Ainda não se sabe o futuro do secretário Antônio Figueira no governo. Ele mostra o interesse em continuar, mas o clima de distanciamento entre ele e Lyra é evidente. Interlocutores do vice-governador garantem de que Figueira não ficará no cargo. Ontem, inclusive, ele conversou com Eduardo. 

Os nomes certos para sair do governo são Tadeu Alencar, Evaldo Costa, Marcelino Granja, Milton Coelho, Sérgio Xavier, Renato Thièbaut e Danilo Cabral. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias