ELEIÇÃO

Michele Collins desiste de disputar o governo estadual

Vereadora alegou que seguiu uma orientação dos líderes da sua igreja, a Assembleia de Deus

Jumariana Oliveira
Jumariana Oliveira
Publicado em 14/05/2014 às 22:40
Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem
Vereadora alegou que seguiu uma orientação dos líderes da sua igreja, a Assembleia de Deus - FOTO: Foto: Bernardo Soares/Acervo JC Imagem
Leitura:

Três meses após ser anunciada como pré-candidata ao governo estadual pelo PP, a vereadora Michele Collins anunciou, no final da noite de ontem, que não irá entrar na disputa. A progressista tomou a decisão após conversar com líderes da igreja frequentada por ela. A iniciativa veio após a Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil (Conamad), que foi realizada em Brasília e contou com a presença do bispo Manoel Ferreira e do pastor João Odair. Michele alegou que já havia informado ao partido que só manteria a candidatura com o consentimento da igreja. Ela divulgou uma carta para comunicar a decisão ao presidente estadual do PP, o deputado Eduardo da Fonte.

“Ouvindo e aceitando conselhos dos meus pastores que, me consideram muito jovem, mas com um futuro político promissor, pela atuação de destaque que venho apresentando no primeiro mandato como vereadora do Recife, chegamos ao consenso que o momento não é favorável para enfrentar esse desafio”, escreveu a vereadora.

Segundo Michele, os líderes da igreja ainda alegaram que os partidos políticos em Pernambuco já estavam estruturados, o que inviabilizaria sua postulação. Com a decisão de Michele, a tendência é que o seu partido decida apoiar a pré-candidatura do senador Armando Monteiro Neto (PTB), já que, assim como o PTB, os progressistas anunciaram apoio à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT). O JC tentou contato com o presidente estadual do PP, o deputado Eduardo da Fonte, mas ele não atendeu às ligações.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias