Disputa socialista

Raquel Lyra cobra resposta do PSB estadual sobre comando do partido em Caruaru

Deputada estadual mira candidatura à prefeitura da cidade

Franco Benites
Franco Benites
Publicado em 10/09/2015 às 6:36
Edmar Melo/JC Imagem
Deputada estadual mira candidatura à prefeitura da cidade - FOTO: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

Após se reunirem, na última terça-feira, com o governador Paulo Câmara (PSB) e com o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, o ex-governador João Lyra (PSB) e a deputada estadual Raquel Lyra (PSB) intensificam as cobranças sobre a situação do partido em Caruaru, no Agreste. A família Lyra quer assumir o comando da legenda na cidade e também espera a indicação da parlamentar como candidata socialista à prefeitura. Nos próximos dias, o grupo voltará a se reunir para tratar do assunto mais uma vez.

“Esperamos que o PSB esteja no centro das discussões do PSB porque o partido não deu sinal dessa importância. Não montamos agenda 40 na cidade ou campanha de filiação”, disse Raquel Lyra. A deputada e o ex-governador miram a presidência municipal da legenda para garantir a parlamentar como candidata a prefeita. “Tenho legitimidade”, completou a socialista.

Raquel afirmou que houve avanços nos últimos meses em relação ao fortalecimento do PSB de Caruaru, mas disse que ainda é preciso dar um passo a mais. A deputada e João Lyra cobram uma resposta rápida de Paulo Câmara e Sileno Guedes porque vislumbram sair do partido caso não tenham sua solicitação atendida. O prazo para trocar de legenda vai até o dia 02 de outubro.

O presidente estadual do PSDB, Antonio Moraes, sinalizou na semana passada que João Lyra externou a vontade de ir para o partido com Raquel e seu grupo político. O ex-governador, no entanto, nega que esteja em negociação. "Isso ainda não está em discussão. Temos um prazo para conversar", disse, referindo-se ao limite estipulado pela Justiça Eleitoral.



Por sua vez, Raquel Lyra afirma que o interesse principal é "fazer uma discussão da cidade" dentro do PSB. Ela nega que esteja fazendo, junto com o ex-governador, qualquer tipo de leilão partidário.

Nessa quarta-feira, o secretário geral do PSB em Pernambuco, Adilson Gomes, divulgou uma nota defendendo que o momento de definir os candidatos do partido é apenas em 2016. Essa também vem sendo a postura de Paulo Câmara ao tratar do assunto.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias