obra do estádio

Priscila Krause questiona empenho de R$ 8,1 milhões do Estado para obras do Geraldão

Pré-candidata, deputada vistoriou obra da Prefeitura do Recife e disse que ela estava parada

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 16/12/2015 às 20:40
Foto: Roberto Soares/Alepe
Pré-candidata, deputada vistoriou obra da Prefeitura do Recife e disse que ela estava parada - FOTO: Foto: Roberto Soares/Alepe
Leitura:

Após visitar a reforma do Geraldão e encontrar as obras paradas, a deputada Priscila Krause (DEM) questionou um empenho de R$ 8,1 milhões do Governo do Estado para a reforma, parceria entre a Prefeitura do Recife e o governo federal. Segundo a deputada, o município devia R$ 9,2 milhões em empenhos liquidados e não pagos à Cinkel Engenharia, que toca a obra

Ela também questiona que o “chamamento público” que resultou na liberação estadual não consta no Diário Oficial do Estado ou do Recife. Por isso, a democrata anunciou que entrará com um pedido de informações junto ao governo.

"A gente precisa entender o que é que está acontecendo administrativamente para poder entender politicamente. Porque, politicamente, para mim, isso é uma forma que o Governo do Estado está tendo para ajudar Geraldo Julio que é candidato no ano que vem", afirmou Priscila, que é pré-candidata à Prefeitura do Recife e pode enfrentar Geraldo nas urnas.

A prefeitura afirmou que a obra parou em função da greve da construção civil, mas que será retomada na próxima segunda-feira (21), com a colocação da nova cobertura do estádio. Segundo o município, o calendário de entrega está mantido para o primeiro semestre de 2016.

A Secretaria Estadual de Turismo e Esporte informou que firmou um convênio com o Recife para a reforma do Geraldão, mas que, por causa da crise financeira, nenhum repasse foi efetuado ainda e que a decisão é de não liberar recursos para esse convênio enquanto o cenário fiscal não melhorar.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias