ciclo de monitoramento

Combate ao aedes aegypti entra na lista de prioridades monitoradas por Paulo Câmara

Governador incluiu 16 metas prioritárias relacionadas ao combate do aedes aegypti ao final do segundo ciclo de monitoramento das ações do Governo do Estado

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 29/12/2015 às 6:30
Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Governador incluiu 16 metas prioritárias relacionadas ao combate do aedes aegypti ao final do segundo ciclo de monitoramento das ações do Governo do Estado - FOTO: Foto: Edmar Melo/JC Imagem
Leitura:

Ações de enfrentamento ao Aedes aegypti e às doenças provocadas pelo inseto – dengue, zika e chikungunya – foram incluídas na lista de metas prioritárias acompanhadas de perto pelo governador Paulo Câmara (PSB) no ciclo de monitoramento com os secretários estaduais. São objetivos como a estruturação da rede de saúde para receber a nova demanda de pacientes ou a aquisição de equipamentos para tratamento dos doentes. “Criamos um plano de ação com um grupo de acompanhamento que terá reuniões todas as quintas-feiras, assim como o Pacto Pela Vida”, explicou o secretário de Planejamento, Danilo Cabral (PSB).

Das novas metas incluídas no segundo ciclo de monitoramento, 16 foram voltadas para o enfrentamento ao Aedes aegypti. Duas delas foram concluídas (ação de prevenção nas escolas estaduais e parceria com o Comando Militar do Nordeste). Ao todo, 285 objetivos estratégicos foram fiscalizados pelo governador neste ciclo. Outros 90 escolhidos no Todos por Pernambuco foram retirados do monitoramento em função da queda de R$ 1,5 bilhão na arrecadação estadual. 

Segundo Danilo Cabral, outra das prioridades para o próximo ano é a segurança hídrica, uma das preocupações de Paulo Câmara diante da perspectiva de agravamento da seca em 2016. O Executivo quer viabilizar obras que levam água da Zona da Mata para o Agreste, como a integração do Rio Pirangi e do Sistema Sirigi. O esforço para garantir o abastecimento de água foi um dos pontos positivos de 2015.

Projetos de mobilidade, como a implantação dos corredores de ônibus no Grande Recife, e a construção de 6 mil moradias também estão nos focos de ação no próximo ano. Outra prioridade é o eixo de segurança, que envolve a construção de novos presídios e investimentos no Pacto Pela Vida.

“A saúde também é importante. Só que há um problema crônico de sub-financiamento que foge ao controle do Estado. Então o que nós estamos fazendo é um esforço para a manutenção dos serviços de saúde”, afirmou o secretário.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias