Comissionados

Novo presidente da Câmara de Jaboatão promete corte de 100 cargos

Adeildo da Igreja afirmou que os vereadores passaram um aperto e pagaram um preço alto para fazer a cidade melhorar

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 01/01/2017 às 15:05
Foto: Paulo Veras/ Jornal do Commercio
Adeildo da Igreja afirmou que os vereadores passaram um aperto e pagaram um preço alto para fazer a cidade melhorar - FOTO: Foto: Paulo Veras/ Jornal do Commercio
Leitura:

O novo presidente da Câmara de Jaboatão, o vereador Adeildo da Igreja (PSDB), assumiu o cargo na tarde deste domingo (1º) e já prometeu um corte de mais de 100 cargos comissionados, cerca de 30% de redução. 

O vereador afirmou que os vereadores passaram um aperto e pagaram um preço alto para fazer a cidade melhorar. “Ainda não sei quanto essa redução poupará, só poderei dar essa resposta após levantamento de documentos”, disse. 

Para ele, é normal que funcionários de vereadores não fiquem no gabinete, já que o trabalho tem que ser feito junto à população eleitora. “Eles chegam pela manhã e vão pra rua. O papel deles é atender demandas externas, para solicitação de obras, fiscalização. Essa história de dizer que funcionário de vereador não trabalha não é verdade”, disse.

Adeildo foi o segundo vereador mais bem votado no município e assumiu a câmara com apoio de uma chapa única, que mesmo antes da votação já  apoiava a candidatura do parlamentar.  Esse é o seu segundo mandado. “Vamos fazer um trabalho limpo, sincero, que ajude a cidade a crescer. Minha meta é fazer uma Câmara mais limpa e justa, para voltar a autoestima dessa casa”, afirmou. 

O vereador Nando Ceres (PDT) assume a primeira vice-presidência da casa. Enquanto que Robson do Peixe (PEN) assume a primeira secretaria. 

Caixa de Pandora

A Câmara de Jaboatão está sendo investigada na operação Caixa de Pandora, que apura esquema de comissionados, onde até 90% dos seus salários desses eram repassados aos vereadores de Jaboatão. Além disso, de acordo com a Polícia Civil, os vereadores formaram associação criminosa com o objetivo de aumentar o número de cargos comissionados.

Sobre a investigação, o novo presidente da casa disse acreditar que tudo será zerado com a sua gestão. “Nesse momento a ente assume com uma nova mesa, todos os cargos foram exonerados, então vai ser nomeados funcionários que a Câmara precisa para tocar seus trabalho”. 


Últimas notícias