OPOSIÇÃO

Após ataque em Porto, Priscila Krause pede gabinete de crise

Priscila Krause chama responsabilidade do governador como comandante em chefe da PM

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 03/02/2017 às 15:03
Foto: João Bita/Alepe
Priscila Krause chama responsabilidade do governador como comandante em chefe da PM - FOTO: Foto: João Bita/Alepe
Leitura:

Após o ataque a bancos e comércio em Porto de Galinhas, a deputada oposicionista Priscila Krause (DEM) fez um apelo ao governador Paulo Câmara (PSB) que crie um gabinete de crise para enfrentar emergências na área de segurança pública. Segundo a democrata, o gabinete deveria ter a presença de representantes da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

"O clima de guerra instalado em PE há mais de um ano chega em 2017 com força assustadora: nesses 34 primeiros dias do ano, 17 agências bancárias já foram explodidas", critica em nota. Segundo a parlamentar, o caso de Porto de Galinhas traz à vitrine de todo o País um problema que preocupa Pernambuco há algum tempo.

"Cabe ao governador, comandante em chefe das forças militares estaduais, rápido pronunciamento a respeito de ações efetivas a serem tomadas imediatamente. Acima das divergências político-partidárias, me coloco à disposição, aliás, como sempre estive, para contribuir na luta contra a grave crise de violência que, assustados, assistimos avolumar-se. Na prática, sugiro a criação de um Gabinete de Crise no sentido de unir representantes políticos e sociedade civil num esforço colaborativo emergencial", pediu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias