Governo estadual

Paulo Câmara reúne secretários para traçar 'plano de voo' para 2017

Governador e secretariado têm encontro neste sábado e irão falar do planejamento para este ano e a volta do Todos por Pernambuco

Franco Benites
Franco Benites
Publicado em 17/02/2017 às 8:10
Douglas Fagner/Divulgação
Governador e secretariado têm encontro neste sábado e irão falar do planejamento para este ano e a volta do Todos por Pernambuco - FOTO: Douglas Fagner/Divulgação
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) e sua equipe de secretários têm um encontro marcado neste sábado (18) no Palácio do Campo das Princesas. Na ocasião, o socialista fará um balanço das ações estaduais em 2016, detalhará o planejamento para este ano e passará mais informações sobre o giro que pretende fazer pelo território pernambucano entre março e abril. 

O encontro está sendo organizado pelas secretaria de Planejamento e Gestão, responsável pelos dados mais técnicos repassados aos auxiliares, e pela secretaria da Casa Civil, que fornecerá as informações mais políticas uma vez que a reunião também servirá para animar a tropa governista neste ano pré-eleitoral.

Governador ouvirá população sobre obras: 'Temos que fazer escolhas'

Oposição promete percorrer Pernambuco para rebater Paulo Câmara

“A reunião é um plano de voo para o governador mostrar como a gente pretende atravessar 2017. Em 15 e 16, a gente fez o mesmo movimento para dizer como vai ser o ano. É um ano que continua em crise fiscal e econômica”, afirmou o secretário de Planejamento e Gestão, Márcio Stefanni.

Em relação ao balanço, ele disse que o governo tem  o que celebrar. “A gente só fala de crise, mas a gente investiu R$ 2,8 bilhões nesses dois anos. Temos avanços a olhos vistos onde se passar no Estado. Se não houvesse gestão, a gente não tinha chegado (às conquistas)”, declarou.

Últimas: Paulo Câmara anuncia reajuste na jornada extra dos PMs

Havia a expectativa que a reunião pudesse ser cancelada caso o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), viesse ao Estado neste sábado para uma agenda administrativa. A assessoria do tucano informou que a viagem foi adiada e, com isso, o encontro de Paulo  com os auxiliares está mantido.

TODOS POR PERNAMBUCO

Um dos assuntos de Paulo Câmara (PSB) com sua equipe de secretários neste sábado será a agenda que ele terá em cidades do interior entre  março e abril. O giro pelo Estado, inicialmente, estava sendo tratado pelos governistas como  edição extra do Todos por Pernambuco (conjunto de plenárias realizado em 2015 para recolher sugestões populares de projetos e ações).

Você viu? Paulo Câmara sanciona lei que reajusta soldo de militares

A um mês das viagens, o  governo  mudou  o discurso. “Não é Todos por Pernambuco. O Todos por Pernambuco  é um instrumento de planejamento, está instituído no modelo de gestão e nos ajudou a ouvir a população para fazer o Plano Plurianual (2016-2019). Agora, deve ter outro nome. Vamos fazer  uma ‘devolutiva’ do que a gente fez. Apesar da crise, parte do que foi pedido foi realizado e a gente precisa mostrar ao povo de Pernambuco o que foi feito”, explicou o secretário de Planejamento, Márcio Stefanni.

Este ano, Paulo Câmara informou que reeditaria o Todos por PE  para “repactuar” novas metas com a população. De acordo com o governador, a crise econômica não permitirá que a maioria das sugestões apresentadas em 2015 saia do papel e é hora de dialogar e estabelecer prioridades.

A oposição enxergou a volta do Todos por Pernambuco como “oportunismo eleitoral”. Na avaliação dos deputados oposicionistas, a caravana governista nada mais é do que uma campanha antecipada de modo que o nome de Paulo Câmara se fortaleça para a garantir sua reeleição. 

Esta semana, a oposição anunciou que irá às mesmas cidades visitadas por Paulo Câmara como forma de fazer um contraponto ao discurso apresentado pelo governador. O roteiro ocorrerá dentro do que os oposicionistas chamam de “Pernambuco de Verdade”. 

A agenda foi definida em um jantar na casa do deputado Álvaro Porto (PSD), que é de um partido da base governista, mas na prática faz oposição ao socialista.

O nome formal do conjunto de visitas de Paulo e o roteiro (datas e cidades)  estão sendo formatados. “Tem uma equipe em campo que voltou hoje (ontem) de noite do Sertão. Amanhã (hoje) me apresenta um balanço para ver onde tem a infraestrutura necessária para a onde a gente vai”, informou Stefanni.

O programa Todos por Pernambuco foi criado na primeira gestão de Eduardo Campos, em 2007, e é coordenado pela secretaria de Planejamento e Gestão. Em 2015, o programa foi finalizado em meio a protestos de professores da rede pública estadual de ensino. A pressão dos profissionais da área de Educação sobre Paulo Câmara ocorreu em diversos momentos da realização dos seminários. Em Timbaúba, ele foi criticado por estudantes da rede pública.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias