Olinda

Antônio Campos faz denúncia no TCE-PE contra Lupércio do Nascimento

Irmão de Eduardo Campos foi rival do prefeito de Olinda na campanha 2016; agora ele quer que TCE-PE apure dispensa de licitação feita pela prefeitura

Da editoria de Política
Da editoria de Política
Publicado em 16/03/2017 às 19:20
Guga Morais/Divulgação
Irmão de Eduardo Campos foi rival do prefeito de Olinda na campanha 2016; agora ele quer que TCE-PE apure dispensa de licitação feita pela prefeitura - FOTO: Guga Morais/Divulgação
Leitura:

O advogado Antônio Campos, irmão do ex-governador Eduardo Campos, age em mais uma frente para mostrar que é oposição ao prefeito de Olinda, Lupércio do Nascimento (SD). Tonca, como o advogado é conhecido no meio político, quer que o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) instaure uma auditoria especial para investigar uma dispensa de licitação referente ao fornecimento de refeições e merendas para as escolas municipais olindenses.

De acordo com Antônio Campos, a empresa contratada pela gestão Lupércio do Nascimento atua em uma "sede precária" e tem ligação com a Casa de Farinha, empreendimento que, segundo o advogado, também é alvo do TCE-PE. 

Polícia Federal abre inquérito sobre a campanha de Lupércio

Caixa preta: Lupércio ainda não apresentou balanço financeiro de Olinda

Em seu ofício ao TCE, Antônio Campos também pede que o órgão adote "medidas cauteladres urgentes" para suspender a licitação formalizada pela prefeitura e que a gestão municipal forneça, no prazo de 48 horas, cópia da dispensa de licitação citada.

"Essa denúncia é para que se evite ou previna merendas de má qualidade ou desvios de merendas, devendo os órgãos técnicos fazerem o acompanhamento e tomarem as providências", disse Antônio Campos.

RESPOSTA

A prefeitura de Olinda foi procurada e enviou uma nota respondendo a Antônio Campos:

"Sobre a denúncia ao Tribunal de Contas do Estado, formulada pelo ex-candidato a Prefeito de Olinda, Sr. Antônio Campos, derrotado nas eleições de 2016, a Prefeitura informa que a contratação emergencial para fornecimento de merenda escolar apenas ocorreu em razão do término do contrato do antigo fornecedor, contratado na gestão passada, e da necessidade de continuidade do fornecimento, essencial aos alunos da Rede Municipal de Ensino. Os preços do atual contrato são inferiores ao do contrato encerrado. A nova licitação já está sendo providenciada e em até noventa dias o contrato definitivo deverá ser firmado com a empresa que se sagrar vencedora no pregão. A Prefeitura aguardará a notificação do Tribunal de Contas para os esclarecimentos pertinentes".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias