COBRANÇA

Jovem baleado em Itambé: Edilson cobra apuração sobre oficiais da PM

Manifestante foi baleado por PM em Itambé há 20 dias, mas só soldado tem sido alvo de apuração da corregedoria da SDS

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 07/04/2017 às 14:01
Foto: Rinaldo Marques/Alepe
Manifestante foi baleado por PM em Itambé há 20 dias, mas só soldado tem sido alvo de apuração da corregedoria da SDS - FOTO: Foto: Rinaldo Marques/Alepe
Leitura:

Vinte dias após um manifestante ter sido baleado em Itambé, na Mata Norte, o deputado estadual Edilson Silva (PSOL), presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), cobra o fato de a Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) abra processo disciplinar contra dois oficiais da Polícia Militar (PM) envolvidos no momento; o que depende de uma autorização do governador Paulo Câmara.

Em uma reunião com o corregedor-geral Antônio de Pádua, nesta sexta-feira (7), Edilson teve a confirmação de que apenas o soldado da PM que disparou contra o manifestante teve procedimento instaurado. Dois oficiais envolvidos no caso, um capitão que teria ordenado o disparo e um tenente, ainda não.

No último dia 23 de março, a corregedoria encaminhou o pedido relativo aos oficiais para o jurídico da SDS. O órgão repassou para a Procuradoria Geral do Estado (PGE) na última segunda-feira (3).

"Somente o governador tem a prerrogativa de autorizar a abertura de um processo de investigação e licenciamento de oficiais. Então, o corregedor não pode de ofício abrir este processo", afirmou o deputado do PSOL.

'DESRESPEITO COM A FAMÍLIA'

"Desde o dia 23 de março que a corregedoria deu ciência da necessidade de uma investigação ao Governo do Estado e, até então, o governador ainda não autorizou. Isto é um absurdo. Um desrespeito com a família do rapaz e a sociedade. Além disso, o fato incentiva a impunidade na Polícia Militar", disse ainda o parlamentar.

A instauração do processo de apuração contra o praça foi publicado no Diário Oficial desta sexta (7).

'AUTORIZAÇÃO CONCEDIDA'

Em resposta, o líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB), anunciou que o capitão da PM o capitão e o soldado da PM estão sendo investigados no episódio envolvendo o jovem de Itambé no último dia 17. "A autorização para investigar o oficial já foi concedida pelo governador Paulo Câmara. Apenas os oficiais precisam dessa autorização para abertura da investigação. Os praças são investigados diretamente pela Corregedoria da Secretaria de Defesa Social", explicou o socialista.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias