debate

Para Humberto Costa, Temer sofrerá derrota na Reforma da Previdência

Senador fez afirmação durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco

Da editoria de Política
Da editoria de Política
Publicado em 17/04/2017 às 21:50
Foto: JC Imagem
Senador fez afirmação durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco - FOTO: Foto: JC Imagem
Leitura:

O senador Humberto Costa (PT), líder da Oposição no Senado, afirmou, nesta segunda-feira (17), que a Reforma da Previdência não será aprovada no Congresso Nacional. Para o petista, dois fatores irão pesar no parlamento, que deverá assumir uma posição contrária ao projeto do governo de Michel Temer (PMDB). Uma delas é a crescente mobilização da sociedade e a outra é o enfraquecimento da gestão peemedebista.

“Não é por acaso que o governo vem batendo recorde de impopularidade. Temer não tem legitimidade nenhuma para aprovar uma proposta como essa. Ele é o representante de um modelo de governo fracassado que foi rejeitado nas quatro últimas eleições. Esse projeto não vai passar porque o País não aceita mais um golpe no trabalhador”, afirmou o senador, durante audiência pública na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) sobre a Reforma da Previdência. Participaram do encontro parlamentares, sindicalistas e representantes do Movimento Sem Terra e trabalhadores rurais.

A audiência pública fez parte das atividades do 6° Grito da Terra de Pernambuco. Após o evento, cerca de seis mil pessoas seguiram em marcha até o Palácio do Campo das Princesas. Uma comissão foi recebida pelo governador Paulo Câmara (PSB).

RURAL

“Foi um encontro bastante produtivo. Discutimos várias pautas prioritárias para o movimento rural, inclusive a Reforma da Previdência. Estamos mobilizados para que não seja aprovado o projeto que, na prática, representa o fim da aposentadoria de milhões de brasileiros. Estamos ganhando o jogo, mas essa é uma batalha que só termina no dia da votação. Por isso, é importante que todos estejamos juntos para pressionar deputados e senadores para votarem contra essa matéria. Tenho certeza de que a mobilização de todos irá assegurara manutenção dos direitos dos trabalhadores”, disse Humberto.

Últimas notícias