petrolina

Miguel Coelho ganha ação judicial sobre resultado das eleições

Juiz eleitoral determinou arquivamento de ação movida por Odacy Amorim (PT)

Da editoria de Política
Da editoria de Política
Publicado em 28/04/2017 às 15:39
Foto: Divulgação
Juiz eleitoral determinou arquivamento de ação movida por Odacy Amorim (PT) - FOTO: Foto: Divulgação
Leitura:

O prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB), teve um processo arquivado pela Justiça sobre uma suspeita de abuso de poder na campanha eleitoral do ano passado. A decisão foi tomada pelo juiz Sydnei Alves, da 145ª Zona Eleitoral. Na semana passada, um parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu à Justiça a cassação do mandato de Coelho. A ação foi movida pelo deputado estadual Odacy Amorim (PT), que ficou em segundo lugar na disputa.

O juiz considerou improcedente a suspeita de abuso de poder político e econômico da chapa do PSB, que tinha Miguel Coelho como candidato. "Recebo essa notícia da mesma maneira de quando fui informado sobre a tentativa da oposição de desrespeitar o resultado das urnas, com serenidade e a certeza da plena legalidade de nosso trabalho. Ao contrário do ex-candidato da oposição, nossas contas foram aprovadas. Isso já evidenciava que nossa caminhada foi limpa e justa. Espero que agora respeite-se não só a decisão sagrada do povo mas também o parecer da Justiça", ressaltou o prefeito.

Odacy questionou doações de campanha e inserções eleitorais do socialista durante a campanha municipal. Se Miguel eventualmente for cassado, deve haver nova eleição no município. No parecer encaminhado à Justiça, o MPE diz que ficaram demonstrados que práticas realizadas durante a campanha potencialmente lesivas desequilibraram o pleito municipal.

DENÚNCIAS

A denúncia de Odacy envolvia duas questões. A primeira é o abuso de poder econômico. Notas fiscais de gastos de campanha foram canceladas alegando não realização dos serviços, o que pode configurar abuso de poder econômico. Também houve doação superior à capacidade financeira de doador e o recebimento por pessoa que integra o quadro societário ou de diretoria de uma empresa que recebe recursos públicos.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias