Protesto

Com quentinhas, população protesta contra auxílio-alimentação dos vereadores do Recife

Além do pedido de renúncia, foi coletada uma lista de sugestões da sociedade civil de como o dinheiro do auxílio poderia ser investido.

JC Online
JC Online
Publicado em 09/05/2017 às 12:28
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Além do pedido de renúncia, foi coletada uma lista de sugestões da sociedade civil de como o dinheiro do auxílio poderia ser investido. - FOTO: Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Leitura:

Um grupo de integrantes do Movimento Meu Recife e do Movimento Livres realizou um ato, na manhã desta terça (9), que reivindica a retirada do auxílio-alimentação dos vereadores do Recife. Membros do 'Meu Recife' foram à Câmara dos Vereadores para solicitar a renúncia do auxílio-alimentação no valor de R$ 3.095 recebido pelos políticos da Casa e, até por volta das 11h30, nenhum dos parlamentares foi encontrado para receber o documento.

 

Segundo Izabel Albuquerque, integrante do grupo, além do pedido feito, foi coletada uma lista de sugestões da sociedade civil de como esse dinheiro poderia ser investido. "A gente só conseguiu dinheiro suficiente para fazer 100 quentinhas. A partir do meio-dia estaremos fazendo a distribuição a moradores de rua", explicou. Segundo Izabel, até o início desta tarde, mesmo estando na Câmara, os vereadores não atenderam os manifestantes para receber o pedido formal de abdicação do auxílio-alimentação. Além das marmitas que serão distribuídas, 300 embalagens de quentinhas foram colocadas na entrada da Casa para simbolizar o quanto poderia ser pago em alimentação com o valor do auxílio de cada político.

 

No final da manhã, Jairo Brito (PT) chegou à Câmara e disse que a despesa não é apenas destinada aos vereadores. Questionado se renunciaria ao auxílio, ele alegou que o tema merece discussão. "É preciso fazer uma avaliação. Os vereadores trabalham com os assessores, então é uma despesa universal. Se for preciso, para enxugar o orçamento da Câmara, os vereadores não deixarão de realizar o que é preciso (...) agora temos que trabalhar cada vez mais e manter a pauta de minimizar os custos. Reduziu-se o número de assessores de 23 para 18, o contrato de aluguel de carros não foi renovado. Há 4 meses vem se trabalhando nessa redução de custos", afirmou.

Distribuição de quentinhas

O Movimento Livres também marca presença no ato. O grupo levou 300 caixas de quentinhas vazias para simbolizar quantas seriam compradas com o valor do auxílio destinado aos parlamentares. Destas, 100 embalagens com alimentos serão distribuídas para moradores de rua.

Últimas notícias