Denúncias contra PSDB

Se Aécio tiver culpa precisa ser punido, defende Terezinha

Deputada estadual fez comentário no plenário da Alepe nesta quinta (18/05). Ela defende que ele se afaste da presidência do partido

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 18/05/2017 às 14:02
Roberto Soares/Alepe /Divulgação
Deputada estadual fez comentário no plenário da Alepe nesta quinta (18/05). Ela defende que ele se afaste da presidência do partido - FOTO: Roberto Soares/Alepe /Divulgação
Leitura:

“Vivemos a maior crise política. Se o presidente do meu partido tiver culpa, que seja punido”, disse nesta quinta (18/05) a deputada estadual tucana Terezinha Nunes, em sessão da Assembleia Legislativa de Pernambuco. “A cultura do PSDB é nunca passar a mão na cabeça de quem esteja envolvido em algum problema. Aécio vai ter que se explicar à Justiça, a gente espera que ele se saia bem dessa história, mas, por enquanto, ele está sem condições de continuar presidindo o partido”, completou, ao comentar denúncias envolvendo o senador mineiro, que teria pedido R$ 2 milhões à JBS, alvo de investigação da Polícia Federal e que cujo afastamento do Senado foi determinado pelo ministro do STF Édson Fachin.

Como outros membros do partido, ela espera que Aécio Neves renuncie à presidência do partido ou se afaste enquanto estiver respondendo processo. “Não é bom para o partido que ele esteja à frente do PSDB”.
“Se o presidente do PSDB tiver culpa, vai ter que pagar por isso. A postura do partido é completamente diferente da do PT, que ficou defendendo Lula sabendo que ele era culpado. Nós não, quem tiver culpa tem que pagar", enfatizou. Terezinha entende que, por isso, as denúncias contra Aécio não devem macular o partido.

O PSDB está decidindo em Brasília sobre uma possível retirada do governo, tendo em vista as outras denúncias contra o presidente Michel Temer. A permanência ou não do tucano pernambucano Bruno Araújo no Ministério das Cidades depende disso. Terezinha lembrou que o partido não votou em Temer, mas lhe deu apoio em nome da estabilidade do País, de um interesse nacional.

Para o deputado federal Betinho Gomes, também do PSDB, “não há outra saída senão o afastamento imediato de Aécio do comando nacional do partido”.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias