governo

Governador diz que denúncia de 'pedalada fiscal' é irresponsável

Deputado Edilson Silva (PSOL) pediu que o o TCE investigasse anulações de empenhos de 2015

Mariana Araújo
Mariana Araújo
Publicado em 25/05/2017 às 10:57
Foto: JC Imagem
Deputado Edilson Silva (PSOL) pediu que o o TCE investigasse anulações de empenhos de 2015 - Foto: JC Imagem
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) chamou de irresponsável o pedido de investigação por parte do Tribunal de Contas do
Estado (TCE), a pedido do deputado estadual Edilson Silva (PSOL), que acusou o gestor de ter cometido "pedalada 
fiscal" no ano de 2015. Segundo o socialista, as operações são "dados técnicos que ocorrem a todo ano".

"É uma denúncia irresponsável do deputado Edilson. Mais uma vez, ele não toma o cuidado de levantar os dados. É um fato
corriqueiro, normal, de estorno de liquidação porque ela ocorreu de maneira correta. A gente não pode deixar uma coisa
incorreta ocorrer. Corrigimos ao longo do ano. Isso ocorreu tanto aqui no Poder Executivo, como no Poder Judiciário,
como no Poder Legislativo, como no próprio Tribunal de Contas, que extornou também vários milhões de reais ao longo do
exercício de 2015", disse o governador.

Paulo Câmara afirmou, ainda, que entende o papel de fiscalização da oposição, mas a denúncia de Edilson Silva "não corresponde à realidade". "É muito importante a fiscalização da oposição, mas fiscalização como essa do deputado Edilson, que não corresponde à realidade, que quer criar factóide, não ajuda em nada a gestão pública", acrescentou o socialista.

O governador reclamou, ainda, que a denúncia do deputado atrapalhou o andamento da gestão pública, já que técnicos foram deslocados para buscar dados. "Tive ontem que parar os técnicos para que eles passassem duas horas preparando essa resposta, vendo os dados. Isso causou prejuízo à administração pública. A gente podia estar fazendo coisas mais importantes em favor da população de Pernambuco", disse o governador.

"A gente tem plena consciência da nossa transparência. Tando é que isso consta nos nossos registros contábeis. Se a gente quisesse esconder alguma coisa, não estaria nos registros contábeis. Mais uma vez, a transparência e a verdade vão
prevalecer. A gente espera que denúncias irreponsáveis como essa não ocorram porque isso só vai trazer prejuízo à
administração pública", acrescentou Paulo Câmara.

PEDALADAS

Na última terça-feira (23), Edilson Silva fez um pedido de investigação ao TCE para uma suposta pedalada fiscal do goverdaor Paulo Câmara. Segundo o parlamentar, foram identificados, via Portal Eletrônico do TCE, um total de R$ 2,88 bilhões em anulações de "empenhos liquidados no ano de 2015". O valor, de acordo com o deputado, equivale a mais de 10% do valor total da despesa daquele ano. O parlamentar questiona se as anulações feitas pelo governo tiveram como intenção driblar a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

WhatsApp Image 2017-05-23 at 15.17.46

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias