SEGURANÇA

Oposição quer que Alepe tenha duas vagas no Pacto Pela Vida

Para coordenador do Pacto Pela Vida, é preciso respeitar o papel de cada Poder

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 25/05/2017 às 14:42
Foto: Henrique Genecy/Alepe
Para coordenador do Pacto Pela Vida, é preciso respeitar o papel de cada Poder - Foto: Henrique Genecy/Alepe
Leitura:

Durante a tensa audiência para discussão da violência e do Pacto Pela Vida, encerrada após o bate-boca e a troca de acusações entre deputados, a bancada de oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) anunciou que apresentará, na próxima semana, um projeto de lei que garante a presença de dois representantes do Legislativo estadual nas reuniões periódicas do comitê gestor do Pacto Pela Vida. O anúncio foi feito pelo líder da oposição, Silvio Costa Filho (PRB).

As vagas seriam destinadas a um deputado do governo e outro da oposição. A pauta da oposição é antiga, e a ideia do projeto de lei é fazer pressão no governo, mas o texto vai enfrentar dificuldade de ser aprovado, já que a grande maioria da Casa é governista.

O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) tem assento nas reuniões do Pacto.

'PAPEL DOS PODERES'

Coordenador do programa, o secretário de Planejamento, Márcio Stefanni, diz que é preciso respeitar o papel constitucional dos poderes para que a relação continue harmônica.

"Talvez não fosse de bom alvitre para o Poder Legislativo participar de um comitê uma vez que a ele cabe nos fiscalizar. Nós temos interesse, dentro do ambiente democrático, de sermos fiscalizados. E ao Legislativo não cabe bater em nenhuma porta, ele entra como representante do povo. Agora, são reuniões executivas", afirmou ao JC.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias