Agreste

Prefeito interino de Belo Jardim será monitorado pelo TCE

Tribunal de Contas do Estado vai acompanhar as despesas e atos de Gilvandro Estrela enquanto ele estiver no cargo

Verônica Almeida
Verônica Almeida
Publicado em 25/05/2017 às 13:22
JC Imagem
Tribunal de Contas do Estado vai acompanhar as despesas e atos de Gilvandro Estrela enquanto ele estiver no cargo - JC Imagem
Leitura:

Uma auditoria especial do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) vai acompanhar todos os atos de gestão praticados pelo vereador Gilvandro Estrela de Oliveira (PV), prefeito interino do município de Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco. Ele assumiu o cargo na última segunda-feira (22/05) após o afastamento de João Mendonça (PSB), reeleito em outubro de 2016 e que teve o registro indeferido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A auditoria especial, autorizada pelo conselheiro Valdecir Pascoal, relator das contas do município em 2017, foi solicitada pelo Ministério Público de Contas, por meio do procurador-geral, Cristiano Pimentel, dada à circunstância especial. De acordo com o TCE, o monitoramento será feito pelo Departamento de Controle Municipal do tribunal, em conjunto com a Inspetoria Regional de Bezerros.

Estarão na mira dos auditores do TCE as novas despesas, abertura de licitações, dispensas, inexigibilidades, aditivos e rescisões contratuais, admissão e demissão de pessoal. Detectados indícios de irregularidades, o TCE promete adotar medidas para “evitar a consumação de ilicitudes e prejuízos aos cofres públicos”.

Novo prefeito 

As eleições suplementares de Belo Jardim estão marcadas para 2 de julho e a diplomação do novo prefeito eleito está prevista para até o último dia desse mês. Até lá, a cidade ficará sob a gerência de Gilvandro Estrela, que é presidente da Câmara Municipal. João Mendonça perdeu o mandato por causa de improbidade administrativa, fato que ele conte

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias