Agreste

Prefeito interino de Belo Jardim é candidato à eleição suplementar

Gilvandro Estrela (PV) tem o apoio do ministro Mendonça Filho (DEM) e vai acumular o cargo com a campanha

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 26/05/2017 às 13:24
Divulgação
Gilvandro Estrela (PV) tem o apoio do ministro Mendonça Filho (DEM) e vai acumular o cargo com a campanha - FOTO: Divulgação
Leitura:

O prefeito interino de Belo Jardim, o presidente da Câmara de Vereadores, Gilvandro Estrela (PV), será candidato a comandar o município do Agreste pernambucano até 2020. Vai disputar a eleição suplementar de 2 de julho, conforme ficou definido em convenção na noite desta quinta-feira (25/5). Terá como vice outro vereador, Jonas Torres, conhecido como Pitomba da Lotação, do Democratas. Os dois são do grupo do ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM).

Estrela vai acumular a campanha com a gestão da cidade, o que é permitido pela Justiça Eleitoral. “O Tribunal Superior Eleitoral, na consulta 11872005, já afirmou que presidente de Câmara Municipal que exerce provisoriamente o cargo de prefeito não necessita desincompatibilizar-se para se candidatar a esse cargo”, explica a Secretaria Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral.
“Não era sonho ser prefeito, mas vamos encarar esse desafio com seriedade”, comentou Estrela nesta sexta (26/5). Presidente da Câmara de Vereadores por dois mandatos seguidos, Gilvandro Estrela já foi aliado do ex-prefeito João Mendonça (PSB), que deixou o cargo na segunda (22/05), por determinação da Justiça Eleitoral (tinha condenação por improbidade administrativa). O agora prefeito interino e candidato ao cargo na eleição de julho rompeu com João Mendonça em 2015 e voltou para o grupo de Mendonça Filho, ao qual pertencia no início da carreira política.
Na eleição de outubro de 2016, o candidato do grupo do ministro foi Doutor Maneco, do Solidariedade. Além de Gilvandro Estrela, a próxima disputa terá Luiz Carlos (PSB), apoiado por João Mendonça, e Hélio dos Terrenos (PTB), com apoio do senador Armando Monteiro e dos ex-prefeitos Cintra e Cecílio Galvão.


Transição complicada em Belo Jardim


Gilvandro Estrela, no cargo de prefeito interino desde segunda (22/05), afirma que vem tendo dificuldade para ter acesso às contas do município. “Encontrei o hospital municipal sem médicos e na próxima semana posso ficar sem o transporte escolar”, diz. Ele acusa o antecessor de não ter feito a transição devida. “Já denunciei ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado”, informou. O TCE anunciou na quinta-feira (25/05) uma auditoria para acompanhar a gestão interina na prefeitura.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias