Enchentes

Paulo Câmara ressalta parceria com gestão Temer para ações na Mata Sul

Governador se reuniu na tarde desta terça-feira com ministro da Integração Nacional

JC Online
JC Online
Publicado em 30/05/2017 às 18:34
Ennio Benning/SEI
Governador se reuniu na tarde desta terça-feira com ministro da Integração Nacional - FOTO: Ennio Benning/SEI
Leitura:

O governador Paulo Câmara (PSB) se reuniu nesta terça-feira (30) com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), e o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho. Como resultado desse encontro,  o governo federal deve publicar no Diário Oficial da União desta quarta feira (31) a homologação dos pedidos de emergência nos estados de Pernambuco e Alagoas, que foram afetados pelas fortes chuvas do último final de semana. O chefe do Executivo pernambucano solicitou cerca de R$ 20,5 milhões para liberação imediata para as ações emergenciais.

SJCC arrecada donativos para vítimas das chuvas em Pernambuco

Também ficou acertado que será feito um levantamento conjunto das quatro barragens da Mata Sul - Panelas II, Gatos, Igarapeba e Barra de Guabiraba - que ainda não foram concluídas. Além disso, três novas barragens importantes para o Estado, uma no Agreste, Barragem de São Bento do Una, e duas na Região Metropolitana, a do Engenho Pereira e do Engenho Maranhão, que haviam sido incluídas na Emenda de Bancada de 2016 e não tinham sido empenhadas, também entrarão no pacote proposto pelo governador.

Ao término desse trabalho, Paulo Câmara e o ministro Hélder levarão o planejamento para retomada das obras ao presidente Michel Temer (PMDB). O cálculo preliminar do Ministério da Integração Nacional é que as obras deverão custar entre R$ 500 milhões e R$ 600 milhões para serem concluídas.

"Serro Azul cumpriu seu papel, mas precisamos das demais barragens para que possamos minimizar ao máximo os efeitos dessas chuvas mais fortes. E o ministro está muito sensível a essa nossa demanda. Entregamos todo o nosso plano de trabalho das ações emergenciais e o ministro Hélder se prontificou a agilizar esse processo de liberação de recursos no âmbito do Ministério da Integração Nacional. É importante a população de Pernambuco saber que estamos trabalhando juntos, governo do Estado e governo Federal, para que, de maneira muito ágil, devolver a normalidade às cidades, colocando os serviços públicos para funcionar", destacou Paulo.

O planejamento para contenções de enchente feito em Pernambuco após as enchentes de 2010 foi elogiado pelo governador Renan Filho. Ele, inclusive, disse ao ministro Hélder que vai seguir o modelo pernambucano.

LEIA MAIS:

Pernambuco vai receber R$ 20 milhões de apoio do Governo Federal

Pernambuco revoga calamidade e decreta 24 cidades em emergência

Aliados de Paulo Câmara criticam ajuda de Temer para enchentes

Após chuvas em Palmares, população cata comida no lixo

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias