JULGAMENTO

TSE deve convocar sessão extra para concluir julgamento da chapa Dilma-Temer

Em função da longa explicação do voto do ministro Herman Benjamim, TSE deve realizar nova sessão nesta sexta para analisar chapa

Da Editoria de Política
Da Editoria de Política
Publicado em 07/06/2017 às 12:13
Foto: Agência Brasil
Em função da longa explicação do voto do ministro Herman Benjamim, TSE deve realizar nova sessão nesta sexta para analisar chapa - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

Atualizada às 13h46

Após sessão que já durou mais de três horas, o ministro Gilmar Mendes interrompeu a sessão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para debater sobre os horários da sessão de julgamento da chapa Dilma-Temer. A primeira sessão aconteceu ontem. Nesta quarta, os ministros se reuniram novamente. O Tribunal Superior Eleitoral divulgou em sua conta oficial no Twitter que as novas sessões serão realizadas na quinta (8), sexta (9) e sábado, em três horários, das 9h às 12h, das 14h às 18h e a partir das 19h.

Herman Benjamim, ministro relator do processo da chapa de Dilma e Temer, disse que se recupera de um problema respiratório e pediu para que a sessão desta noite fosse suspensa. Após intervenção de Gilmar Mendes, ficou definido que não haverá sessão extra na noite desta quarta. 

Gilmar Mendes, presidente do TSE, pedirá a Carmen Lúcia, presidente do STF, que os ministros que integram as duas cortes possam faltar nas sessões de quinta do Supremo para comparecer ao julgamento no TSE. A sessão prosseguiu após esse debate.

AVAL DE CARMEM LÚCIA

A realização da sessão extra na tarde de quinta-feira vai depender da autorização da presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, de suspender a sessão ordinária do plenário do STF, já que além de Gilmar e Fux, a ministra Rosa Weber também faz parte das duas cortes.

Últimas notícias