POLICIAIS

Deputado quer PMs e bombeiros com ingresso grátis para shows e jogos

Gratuidade no ingresso para policiais e bombeiros dependeria de apresentação da identidade funcional

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 22/06/2017 às 14:38
Foto: Jarbas Araújo/Alepe
Gratuidade no ingresso para policiais e bombeiros dependeria de apresentação da identidade funcional - FOTO: Foto: Jarbas Araújo/Alepe
Leitura:

Policiais e bombeiros militares podem passar a ter acesso gratuito em salas de cinema, teatros, espetáculos musicais e até eventos esportivos realizados em Pernambuco, mediante a apresentação da identidade funcional. É o que prevê um projeto de lei do deputado estadual Joel da Harpa (PTN) em tramitação na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

A gratuidade para PMs e bombeiros seria limitada a 5% do total de ingressos disponíveis. O benefício não poderia ser acumulado com outras promoções e convênios e não poderá ser aplicado ao valor de serviços adicionais como camarotes e cadeiras especiais.

As produtoras de eventos seriam obrigadas a divulgar o número total de ingressos e o relatório de vendas para comprar a aplicação da regra. Um dos trechos da proposta afirma que as despesas decorrentes da execução da lei ocorreriam através de uma dotação própria. Constitucionalmente, porém, deputados não podem legislar sobre matéria financeira.

'STRESS ELEVADO'

"É de conhecimento que os profissionais de segurança pública estão submetidos em seu cotidiano a fatores como o stress elevado, por estarem constantemente vivenciando com a violência, que infelizmente apenas aumenta, diante disto proponho este projeto para que dispondo ao acesso em atividades de lazer e cultura irá proporcionar melhor qualidade de vida e melhor desempenho profissional", afirma Joel da Harpa, na justificativa do protesto.

O texto teria que passar pelas comissões do Legislativo antes de ir à votação no plenário da Alepe.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias